Uma Biblioteca Pública para o Guará

Inaugurada em 03 de março de 1990 a Biblioteca Pública do Guará, que encontra-se instalada em três salas da Casa de Cultura (sendo 2 salas de acervo e uma sala de estudos), na Área Especial do CAVE, no Guará II,  não satisfaz mais a ampla procura da comunidade pelo espaço.

Já que os usuários desse aparelho cultural precisam de silêncio e concentração para leitura ou estudos e são obrigados a dividir o espaço com outras vertentes culturais como a dança, a música, o teatro, inclusive causando transtornos, tanto para os usuários, como para os que buscam a Casa de Cultura para desenvolver as outras vertentes culturais, como: oficinas, cursos e apresentações de dança, percussão, aulas de música, shows, etc…

A Biblioteca do Guará conta com mais de 8 mil títulos distribuídos pelos seguintes assuntos: Literatura brasileira e estrangeira, Gramática, Língua estrangeira, Artes, Filosofia, Direito, Ciências Sociais, Biografia, Psicologia, Religião, Medicina e saúde, Educação, Matemática, Economia e Física e oferece acesso gratuito à internet no local, sendo necessária apenas a carteirinha de sócio da biblioteca.

O espaço funciona de 2ª a 6ª das 8 às 18hs e a sala de estudos funciona de 2ª a 6ª das 8 às 22hs e, aos sábados, das 8 às 18hs. Cada usuário poderá retirar até 3 livros durante 15 dias (com direito a renovação) e para pegar os livros emprestados basta realizar um cadastro apresentando 1 foto ¾ recente, comprovante de residência, carteira de identidade, 1 referência de pessoa que tenha telefone fixo.

No Distrito Federal apenas três Bibliotecas Públicas tem o seu acervo informatizado, sendo a do Guará a pioneira. O cadastro de todos os livros em base de dados digital proporciona um maior controle de empréstimos, localização mais rápida e identificação de demandas. A partir do conhecimento de todo a coleção da biblioteca é possível analisar a carência de títulos e otimizar o atendimento a quem busca uma boa leitura ou um lugar para estudar. Às bibliotecas da Ceilândia e do Plano Piloto junta-se a do Guará na lista de bibliotecas com acervo informatizado.

Entretanto o espaço não está agradando nem os usuários, nem o restante da comunidade cultural já que nenhuma das atividades culturais podem se desenvolver amplamente. Muitas oficinas, cursos e espetáculos não são oferecidos a comunidade na Casa de Cultura porque o barulho incomoda a leitura dos usuários da biblioteca.

Faz-se mister na cidade que esse acervo seja transferido, com maior urgência, para outro local, de preferência acatando a sugestão de utilizar um dos projetos já existentes na Administração do Guará em um terreno atrás do Forum para a construção de um novo prédio, na área central do Guará, bem próximo da Feira do Guará e da Estação Feira do Metrô, atendendo toda cidade e ,assim, cessando os embates diários entre os usuários da biblioteca e as pessoas que buscam a Casa de Cultura para desenvolver outros projetos culturais.

De acordo com Julimar dos Santos, gerente de Cultura da Administração do Guará, é preciso prudência quando falamos de construção de novos equipamentos públicos na cidade, mais esse prédio é de fundamental importância para a cultura guaraense. “ A biblioteca em um novo local destinado exclusivamente para esse fim proporcionará mais conforto para os usuários, liberando a Casa de Cultura para trabalhar todas as nuances culturais e o espaço possa servir a sua vocação que é fomentar todas as vertentes da arte, como o teatro, a dança, as artes visuais a música e suas dezenas de instrumentos. ”.

 

Fonte: Folha do Guará https://folhadoguara.blogspot.com

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui