Sala íntima: um ambiente versátil e que voltou a ser tendência no décor 

Entusiastas do cômodo que antecede o dormitório, as profissionais do Corradi Mello Arquitetura explicam as funções que a sala pode exercer para os moradores, bem como por quais motivos voltou a ser tendência nos projetos residenciais

 

No projeto assinado pela arquiteta Camila Corradi e pela designer de interiores Thatiana Mello, sócias no Corradi Mello Arquitetura, a sala íntima está localizada entre as quatro suítes da residência. Além de funcionar como um espaço de descanso e leitura, também pode ser utilizada como uma sala de televisão | Foto: Evelyn Muller

Como o nome já nos indica, a sala íntima é uma ambientação localizada na área destinada aos dormitórios de uma casa, servindo como uma antessala. Com a pandemia, o cômodo – que estava esquecido nos projetos de arquitetura –, voltou a ser tendência e, além de se configurar como um espaço mais privativo para o descanso e leitura dos moradores, pode acoplar um home office ou funcionar como sala de televisão, se tornando, assim, um convite para o convívio familiar.

 

Antes de dar andamento em um projeto de sala íntima, é necessário avaliar quais são os hábitos da família e, junto a isso, analisar o espaço disponível. “Temos que observar se o cômodo vai funcionar melhor como sala de televisão ou home office, se será integrado ao living ou algo mais restrito”, explica a arquiteta Camila Corradi, que faz dupla com a designer de interiores Thatiana Mello no escritório Corradi Mello Arquitetura“Porém, por mais que tenha voltado a ser tendência entre 2020 e 2021, não podemos considerar como um pedido frequente dos clientes. A maioria ainda prefere ambientes integrados, como um espaço para televisão e bancada para estudos e trabalho dentro do próprio quarto”, completa a arquiteta.

 

Quais são as funções de uma sala íntima?

Embora a principal função seja a coabitação familiar, a sala íntima, por ser extremamente versátil, pode ser utilizada de outras formas. Muito recomendada para residências com crianças e adolescentes, o cômodo pode funcionar como uma sala de televisão, onde os pequenos conseguem ter uma liberdade maior para assistir a um filme ou desenho.

A sala íntima desta casa, por estar localizada entre quatro suítes, recebeu toda a estrutura de uma sala de televisão: sofá aconchegante, pufe para apoiar os pés, tapete, frigobar e também um rack de madeira que dá espaço a TV | Foto: Evelyn Muller

“Devido ao atual momento, muitas pessoas também estão solicitando o ambiente com bancada para trabalho e estudos”, comenta a designer de interiores Thatiana Mello. Outros moradores preferem que seja somente um espaço de descanso, com poltronas confortáveis e luminárias direcionáveis com o intuito de desfrutar de um cantinho perfeito para a leitura.

Neste projeto, a dupla de profissionais instalou a sala íntima onde antes era um dos quartos do apartamento. Acoplada a suíte máster, foi pensada exclusivamente para o morador, que adora ler. O sofá aconchegante conta com um suporte de madeira para armazenar livros, revistas e jornais | Foto: Evelyn Muller 

Como decorar?

Por estar situada ligeiramente distante das demais áreas sociais, a sala íntima pode e deve se adaptar às necessidades da família, o que também diz respeito a decoração. “Ao realizar o projeto de décor, devemos trazer – ainda mais –, a personalidade dos moradores, para que eles se sintam à vontade naquele espaço”, discorre Camila Corradi. E, para que isso aconteça, as profissionais costumam apostar em fotos, lembranças de viagens, objetos familiares e até mesmo móveis que já percorreram algumas gerações, por exemplo.

 

“Para esses casos, gostamos de investir em móveis de madeira natural, pois é um material que contribui para uma atmosfera acolhedora”, conta Thatiana. O emprego de tapetes confortáveis, mantas estendidas sobre o sofá ou armazenadas em cestos, e até mesmo de uma iluminação amena e pontual, são outros fatores que trazem para a sala íntima essa sensação de comodidade na convivência familiar.

Nessa sala íntima, as profissionais do Corradi Mello trabalharam com uma paleta de cores neutras. Um tapete que delimita a área da televisão e, ao lado do sofá, a mesinha lateral recebe os itens decorativos e o cesto de fibras naturais está pronto para manter as mantas sempre organizadas e prontinhas para o uso | Foto: Evelyn Muller

Sobre o escritório Corradi Mello Arquitetura

Com anos de experiência no mercado de arquitetura e interiores, Camila Corradi e Thatiana Mello construíram trajetórias distintas até se unirem, em 2016.

Formada em arquitetura pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo e pós-graduação em Negócios Imobiliários, pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), Camila Corradi esteve à frente do seu escritório solo, onde realizou projetos residenciais, e investiu na rica experiência que agregou após atuar por uma renomada incorporadora de São Paulo, abrindo frente para atuar no segmento de imóveis residenciais de grande porte

Já Thatiana Mello, depois de atuar como advogada, empreendeu novos caminhos profissionais: cursou Design de Interiores pela Escola Panamericana de São Paulo e, pouco tempo, depois abriu o seu primeiro escritório com foco em arquitetura de interiores residencial.

Há cinco anos combinaram suas histórias para realizar um sonho que era cultivado por elas: trabalharem juntas no escritório Corradi Mello Arquitetura. Sempre atentas às tendências, a dupla de profissionais une beleza à praticidade, sem deixar de lado a marca registrada: projetos sofisticados, contemporâneos, acolhedores e atemporais.

Corradi Mello Arquitetura

Rua Tabapuã, 821, conjunto 86 – Itaim Bibi | São Paulo

Telefone: (11) 5561-2900

www.corradimello.com.br

@corradimello

 

Outubro/2021 

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui