Prouni: governo divulga nesta terça-feira resultado da 1ª chamada. Acesse

0

Se pré-selecionado, o candidato deverá apresentar até a próxima terça documentos que comprovem as informações prestadas na inscrição

 

O Ministério da Educação (MEC) divulga nesta terça-feira (21/7) os resultados da primeira chamada do Programa Universidade Para Todos (Prouni) referente ao segundo semestre de 2020.

Os resultados estarão disponíveis na página do Prouni (acesse aqui) e nas instituições de ensino participantes do programa.

Nesta edição, há oferta de bolsas do Prouni em 1.061 instituições privadas de educação superior do país. Ao todo, são ofertadas 167.780 bolsas – 60.551 integrais e 107.229, parciais.

Passei! O que faço?

Agora, o candidato deve apresentar na instituição em que foi pré-selecionado, até a próxima terça-feira (28/7), os documentos que comprovem as informações prestadas na ficha de inscrição.

A perda do prazo ou a não comprovação das informações implicará, automaticamente, a reprovação do candidato.

Após essa fase, o candidato pré-selecionado que entregou a documentação pode se informar na própria instituição de ensino quanto à aprovação ou não para a obtenção da bolsa.

Cabe à instituição de ensino efetuar a conferência e a veracidade das informações constantes na inscrição do candidato, e por ele declaradas no ato da inscrição.

2ª Chamada

Diferente do Sisu, cujo resultado é divulgado em chamada única, o Prouni divulga o resultado da seleção em duas chamadas. A primeira chamada acontece nesta terça-feira e a segunda chamada, em 4 de agosto.

O candidato não pré-selecionado em nenhuma das duas chamadas ainda pode disputar uma bolsa por meio da lista de espera.

De 18 a 20 de agosto é o prazo para o candidato inscrito manifestar interesse nessa última etapa da seleção do Prouni. O resultado da lista de espera será divulgado em 24 de agosto.

O que é o Prouni

O Programa Universidade para Todos (Prouni) é um programa que oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior.

Para disputar uma das 60,5 mil bolsas integrais ofertadas neste ano, o candidato precisa ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano passado e atender aos seguintes critérios:

  • Ter nota média das provas do Enem 2019 de, no mínimo, 450 pontos e nota acima de zero na redação;
  • Ter renda familiar bruta de até um salário mínimo e meio; e
  • Ter cursado o ensino médio em escola pública ou em escola privada na condição de bolsista integral.

Para a bolsa parcial, a exigência do critério de renda é de até três salários mínimos por pessoa da família. Os demais critérios de admissibilidade são os mesmos.

anuncio patrocinado
Anunciando...