Homem não aceita fim de relacionamento, mata a ex e depois tira a própria vida

0

Suspeito e vítima chegaram a ser resgatados com vida, mas morreram em unidade de saúde da cidade de Delta, no Triângulo Mineiro

 

Insatisfeito com o fim do seu relacionamento amoroso com mulher de 25 anos, um homem de 32 anos, passou em frente à casa da ex, fez três disparos contra o peito dela e depois atirou contra a própria cabeça.

O crime aconteceu no final da noite de ontem (5/10) em Delta, deixando em estado de choque os moradores da pequena cidade, situada no Triângulo Mineiro.

Suspeito e vítima chegaram a ser resgatados com vida, passaram por manobras de ressuscitação, mas acabaram morrendo em unidade de saúde da cidade, de cerca de 10 mil habitantes.

Segundo registro da Polícia Militar (PM), inicialmente, a guarnição policial foi chamada para comparecer em frente a uma casa da Avenida José Balbino Correa, no Jardim Eldorado, onde a mulher estava caída sobre a calçada após ter sido atingida por disparos de arma de fogo.

Ainda conforme a PM, testemunhas contaram que o seu ex-companheiro da mulher passou em frente à residência dela e fez três disparos contra o peito da vítima, a atingindo em cheio.

De acordo com relatos de familiares da vítima ao registro policial, o suspeito do crime já havia ameaçado a mulher anteriormente, devido ao término do relacionamento deles.

Testemunhas viram o suspeito atirar contra a própria cabeça

Conforme relatos de populares à PM de Delta, após atirar contra a ex-companheira, o suspeito passou com seu carro em frente ao local do crime e, pouco tempo depois, efetuou um disparo contra a própria cabeça, sendo que na sequência perdeu o controle do veículo e bateu contra o muro de uma residência situada na Rua Santo Tozarin.

Ao chegar neste local, a PM encontrou o homem com a cabeça ensanguentada, caído lateralmente sobre o banco do passageiro. Ao seu lado estava um revólver calibre 38 com três cartuchos intactos e quatro deflagrados sobre o assoalho do carro. O veículo estava com os faróis acesos e a chave na ignição.

Como a vítima e o suspeito foram removidos dos dois locais envolvidos no crime, ainda conforme a PM, a perito da perícia técnica da Polícia Civil declarou aos militares que não realizaria perícia naquele momento, orientando os mesmos a recolher a arma do crime, os cartuchos deflagrados e o veículo do suspeito.

anuncio patrocinado
Anunciando...