Enem terá aplicação digital em fase piloto em 2020, anuncia MEC

Segundo a pasta, com essa nova versão, por meio de computador, o governo federal pretende realizar o exame em várias datas ao longo do ano, por agendamento

 

 

O Ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, afirmaram em entrevista coletiva nesta quarta-feira (3) que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 será aplicado por meio digital. A aplicação, segundo o ministério, acontecerá em modelo piloto: a prova será oferecida de forma opcional a 50 mil alunos de 15 capitais brasileiras.
Ainda neste ano, a aplicação do Enem é normal. O Enem digital será aplicado nos dias 11 e 18 de outubro de 2020. Lopes afirmou que a transformação da aplicação do Enem em papel para o meio digital será progressiva até 2026. O objetivo, segundo ele, é fazer várias aplicações do Enem ao longo do ano, “por agendamento, como se fosse para tirar o passaporte”. “O aluno vai escolher a cidade, o dia e vai marcar a prova”, afirmou. “Aquele aluno que optar pelo Enem digital não será prejudicado, porque se  tiver algum problema de logística, de computador, por exemplo, ele será redirecionado para uma reaplicação do Enem”, disse Lopes.
Segundo a pasta, com essa nova versão, por meio de computador, o governo federal pretende realizar o exame em várias datas ao longo do ano, por agendamento. A aplicação permanecerá em dois domingos, nos dias 11 e 18 de outubro, e os resultados serão divulgados de forma conjunta.
Em 2020, portanto, o Enem terá três aplicações: a digital, a regular e a reaplicação. Este último caso é voltado para candidatos  prejudicados por algum problema logístico ou de infraestrutura durante a realização da prova digital. Eles terão direito à reaplicação, que ocorrerá em papel.
O MEC aponta ainda economia com a impressão de papel e um ganho para o meio ambiente. “Somente em 2019, mais de 10,2 milhões de provas serão impressas para o Enem. Os custos da aplicação superam R$ 500 milhões para os mais de 5 milhões de participantes confirmados na edição”, afirmou o órgão.
Em 2026, a versão em papel não será mais distribuída e o exame só será em formato digital.
Confira as capitais que receberão a prova em formato digital em 2020:
Belém (PA);
Belo Horizonte (MG);
Brasília (DF);
Campo Grande (MS);
Cuiabá (MT);
Curitiba (PR);
Florianópolis (SC);
Goiânia (GO);
João Pessoa (PB);
Manaus (AM);
Porto Alegre (RS);
Recife (PE);
Rio de Janeiro (RJ);
Salvador (BA);
São Paulo (SP).
anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui