Bélgica faz acordo com Brasil para combater rota de tráfico de drogas

Em 2018,  a Polícia Federal no Brasil apreendeu 15 toneladas de drogas com destino a Bélgica. A maior parte das apreensões ocorrem no Porto de Santos

 

Representantes da Polícia Federal e do Controle Alfandegário da Bélgica passaram cerca de dez dias no Brasil para trocar informações e firmar um acordo com a Polícia Federal e a Receita Federal para combater as ações de traficantes que enviam drogas ao país europeu, principalmente pelo Porto de Santos.

Segundo dados da Polícia Federal no Brasil, a Bélgica era o destino de 46% das drogas apreendidas em portos brasileiros, sendo que 82% foram identificadas em contâiners que seriam embarcados no porto de Santos com destino ao porto da Antuérpia.

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, e o diretor da Polícia Federal, Maurício Valeixo, receberam o comissário geral da Polícia Federal da Bélgica, Marc De Mesmaeker, e o diretor de cooperações internacionais, Peter De Buysscher.

A parceria prevê uma série de ações entre elas a a troca de informações para ampliar as apreensões de drogas que tenham como destino o país europeu ou que tenham saído do Brasil e, principalmente, auxiliar nas investigações de tráfico de drogas nos dois países.

“A cooperação internacional é uma das minhas quatro prioridades e esta visita convenceu-me ainda mais da sua importância. Dadas as condições geográficas e econômicas específicas em que opera o porto de Antuérpia, a luta contra o tráfico de drogas só pode ser bem sucedida se investirmos em cooperação com países de origem e trânsito. Devemos, portanto, nos envolver plenamente nesse caminho “, afirmou o comissário geral da Polícia Federal belga, Marc De Mesmaeker.

A comitiva chegou a visitar e conhecer os protocolos de segurança do porto de Santos, em São Paulo, onde, no ano passado, foram apreendidas mais de 23 toneladas de drogas, sendo que a maior parte estava em containêres que seguiriam para o porto da Antúerpia.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui