Suspeita de favorecer filhas, chefe de gabinete da TCB é afastada

Foi revelado o caso e o comando da estatal decidiu exonerar a servidora que emplacou herdeiras como secretária e estagiária

 

O presidente da Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília (TCB), Chancerley de Melo Santana, decidiu, nessa segunda-feira (01/07/2019), demitir a chefe de gabinete Francisca Cristina Pereira da Costa. O ato está publicado no boletim administrativo da empresa pública. A exoneração ocorre após ter revelado que, nos quatro anos como servidora, três filhas dela passaram pela empresa pública em diferentes funções no órgão: duas como estagiárias e a terceira como secretária. Os casos ocorreram durante a gestão do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB).

Segundo o presidente da empresa, embora as denúncias se relacionem a um período anterior à atual gestão, a decisão servirá para que a agora ex-funcionária tenha liberdade para se defender. “Não posso responder por outros gestores, mas sob o meu comando temos modernizado a empresa e criado um novo ambiente, com transparência e muita eficácia. Conversamos e ela achou por bem se afastar a fim de colaborar com a apuração do Ministério Público”, disse Chancerley à coluna.

Na sexta-feira (29/06/2019), também motivado pelas denúncias, o Ministério Público de Contas do Distrito Federal (MPC-DF) decidiu investigar a movimentação atípica de familiares de Francisca Cristina na empresa pública. Segundo o procurador-geral do MPC-DF, Marcos Felipe Pinheiro Lima, o caso está sendo apurado pela 1ª Procuradoria do órgão.

Veja a publicação:

 

 

 

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui