Supremo decide julgar pedido de liberdade de Lula nesta terça-feira

Ministros da Segunda Turma atenderam pedido da defesa do ex-presidente. Advogado alegou que ele está preso e, por isso, tem prioridade na análise do recurso

 

Os ministros da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram votar o habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na sessão desta terça-feira (25/6), a última antes do recesso forense. A presidente do colegiado, ministra Cármen Lúcia, atendeu a um pedido do advogado do petista, Cristiano Zanin.
O defensor alegou que o cliente está preso, e que o julgamento do recurso já foi iniciado, no fim do ano passado. Por conta disso, o Regimento Interno do STF garante que pedidos nestas condições sejam votados de forma prioritária. Lula tem dois pedidos de liberdade apresentados na Corte, e ambos devem ser analisados.
O ministro Gilmar Mendes chegou a pedir que Lula aguardasse em liberdade até que a Segunda Turma pudesse se reunir para avaliar a situação. No entanto, o relator do habeas corpus, Edson Fachin, entendeu que o recurso deveria ser avaliado ainda durante a sessão de hoje.
anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui