Em Brasília, clima é de cautela e reuniões após vazamentos

Presidentes da Câmara e do Senado, Maia e Alcolumbre estiveram reunidos com presidente do STF, Dias Toffoli nesta segunda

 

No primeiro dia útil após a divulgação pelo site The Intercept Brasil de troca de mensagens entre o ministro da Justiça Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol sobre a Lava Jato, o clima em Brasília é de cautela e reuniões.

Pela manhã, os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, estiveram reunidos com o presidente do STF Dias Toffoli em compromisso fora da agenda dos três na residêcia oficial do Senado.

Antes de ir ao encontro de Maia e Alcolumbre, Toffoli esteve no CNJ (Conselho Nacional de Justiça) para a abertura de Audiência Pública sobre Seleção de Magistrados. Após a abertura ele daria entrevista à imprensa, mas a fala foi cancelada.

A divulgação das mensagens jogam uma crise no colo do governo Bolsonaro em uma  semana decisiva no Congresso: com apresentação do relatório da reforma da Previdência e a urgência na aprovação do crédito suplementar para o cumprimento da “regra de ouro”.

Há a expectativa, ainda nesta segunda, de um encontro entre Bolsonaro, que ainda não se pronunciou sobre os vazamentos, e Rodrigo Maia. O vice-presidente Hamilton Mourão conversou com jornalistas e disse que Moro é da mais alta confiança de Bolsonaro.

Moro está em Manaus em agenda que já estava marcada há semanas.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui