Representantes de Escolas de Samba e de Dança do DF reivindicam apoio cultural para o setor. 

 

 
 A retomada de grandes eventos faz com que sejam possíveis o retorno de grandes eventos. Desfiles de Escolas de Samba no DF , não acontecem desde 2019.
O desejo das Agremiações do Distrito Federal  é de voltarem a entregar à população do DF desfiles bem produzidos e em local que possa ser referência, e assim  promover o turismo local e o acesso à cultura e lazer.
“Nosso maior objetivo é retirar as Escolas de Samba do Sistema Siggo – que é o sistema responsável pela informação de contratos do Governo do Distrito Federal”, alertou Leonardo Rangel.
O encontro realizado no final de maio, na cidade do Guará, trouxe um alerta sobre a negativação de Agremiações, que são Registradas no Sistema Siggo do GDF,  ” ficamos assim impedidas de recebermos recursos para  produzir o Carnaval”, destacaram Flavinho Sambista, dono da Brazucas Companhia de dança e Fofuxo, músico e intérprete de samba de Brasília.Novas ações que promovam melhorias para o setor cultural do DF e para  às Escolas de Samba de Brasília também foram discutidas.
Devolver à população do DF a oportunidade de produzir localmente os desfiles é também aumentar a geração de emprego e renda dos habitantes de muitas regiões do DF. Com a produção artística e cultural de volta, todos ganham, desde o carnavalesco ao público, que juntos movimentam a economia local de cada cidade, reforçou  Leonardo Rangel, pré candidato Distrital do PDT.
anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui