Para trabalhar com cinema, pós-graduação em produção audiovisual aposta em novas tecnologias

“Fazer cinema é desenhar nas paredes da História”, afirma o coordenador do Centro de Estudos em Comunicação Audiovisual da Unyleya, Claudio Yutaka

A história do cinema mundial tem uma de suas origens na invenção do cinetoscópio, em 1889, por William Dickson. A técnica só passou a ser reconhecida como arte décadas depois, com o trabalho de efeitos especiais de Alice Guy-Blaché e Georges Méliès. Já no Brasil, a sétima arte celebra seu dia em 19 de junho, em homenagem à data em que o ítalo-brasileiro Afonso Segreto – o primeiro cinegrafista e diretor do país – registrou as primeiras imagens em movimento em território nacional, em 1898.

Para o Doutor em Comunicação e Coordenador do Centro de Estudos em Comunicação Audiovisual (CECA) da Unyleya, Claudio Yutaka, fazer cinema é contar histórias, criar e interpretar mundos, realidades e possibilidades. “Somos criaturas ainda incapazes de gerar vida artificialmente, mas podemos recriar realidades e personagens, dar vida a quem já morreu ou mesmo retratar aqueles que nunca existiram”, reflete.

Os avanços das tecnologias digitais e a democratização do acesso a smartphones modificou profundamente a forma de consumo de conteúdo e arte. Segundo estudo de 2020 do Inside Video, da Kantar IBOPE Media, 80% dos brasileiros assistiram a vídeos online gratuitos frente a 65% dos estrangeiros. Em 2021, o número subiu para 86%.

Para quem trabalha com a mídia, é fundamental entender a fundo o comportamento do público em sua jornada pelas diferentes telas e plataformas. “Antes, dependíamos de grandes veículos de comunicação ou distribuidoras de filmes para termos acesso a conteúdo, hoje, cada pessoa com um smartphone é um produtor de conteúdo em potencial”, afirma Yutaka.

O cenário para novos profissionais

Os novos profissionais da área do cinema encontrarão um mercado muitos mais amplo do que de tempos anteriores. Com o desenvolvimento da Internet e dos serviços de streaming houve um grande aumento de demanda para produções de filmes e séries, além das emissoras de TV tradicionais (abertas ou pagas) e do maior espaço para criações independentes.

“No caso de trabalho em emissoras de TV e algumas produtoras audiovisuais, exige-se um número de registro profissional que se chama DRT, porque é expedido pela Delegacia Regional do Trabalho, e que só pode ser obtido mediante graduação ou curso técnico na área, ou experiência comprovada”, explica o coordenador.

Claudio Yutaka destaca ainda que o perfil ideal dos novos produtores de conteúdo em audiovisual é formado por pessoas que podem se adaptar a diferentes meios de produção, ou seja, que podem se engajar tanto para projetos de internet, como na gravação de um programa de TV ou na filmagem de um documentário.

“Claro que existem especificidades, como, por exemplo, as pessoas roteiristas. Elas não precisam saber fazer tudo, mas se decidirem se especializar em documentários, por exemplo, é importante que tenham flexibilidade para se adaptarem às demandas tanto de canais em redes sociais, quanto de canais de TV a cabo”, destaca.

 

Salário do Profissional

Segundo o SINE (Site Nacional de Empregos), os profissionais da área do cinema e da produção audiovisual tem médias salariais que podem ultrapassar a casa dos R$ 5.500,00 por mês.

“Normalmente os auxiliares e assistentes recebem uma média de R$ 2.000,00 por mês ou cerca de R$ 100,00 por diária. Técnicos, produtores, editores chegam a um valor médio de R$ 4.000,00, por fim, gestores e diretores recebem de R$ 8.000,00 em média, com salários que podem ultrapassar R$ 20.000,00 em certos casos ou projetos”, relata o coordenador.

 

Cursos de Pós-Graduação EAD na área de Audiovisual

Segundo Claudio Yutaka, o curso de Pós-Graduação em Produção Audiovisual para TV, Cinema e Mídias Digitais 100% EAD da Unyleya surgiu como resposta às novas tecnologias e demandas do mercado audiovisual, que buscou estimular não apenas uma visão sistêmica, mas também a flexibilidade do profissional para atuar neste cenário pós-pandemia.

Sob coordenação de Yutaka, a Unyleya também oferece a Pós-Graduação a distância em Design de Efeitos Especiais para Cinema e TV para atender uma demanda reprimida do mercado. “Uma das coisas que sempre me incomodou foi o fato de que não havia nada que fosse além dos experimentos práticos ou ‘dicas’ de efeitos. Não havia, por exemplo, nenhum curso que ensinasse como criar cenas ou pensar na estética de efeitos especiais, decidindo, por exemplo, quais estratégias utilizar para contar aquela parte da história de um filme”, explica o coordenador.

O curso foi desenvolvido justamente para capacitar profissionais não somente no uso das técnicas de efeitos especiais, mas em todas as suas possibilidades artísticas e narrativas.

Sobre Claudio Yutaka

Doutor em Comunicação, com foco em Realidade Virtual e Mestre em Design: Hipermídia e Novas Tecnologias. MBA em Tecnologia para Negócios pela PUCRS e em Liderança Inovação pela FGV. Possui graduação em Rádio e TV pela Universidade de São Paulo. Foi coordenador acadêmico e professor de cursos na área de Cinema e de Rádio e TV. Coordenou a linha de pesquisa “Dispositivos Acessíveis para as Realidades Virtual e Aumentada” (2019-2020), do GIIP-IA/UNESP (Grupo Internacional e Interinstitucional de Pesquisa em Convergências entre Arte, Ciência e Tecnologia do Instituto de Artes, da Universidade Estadual de São Paulo). Tem experiência na área de comunicação, efeitos especiais para Cinema, EAD e tecnologias imersíveis. Atualmente coordena os cursos de pós-graduação a distância em Comunicação Audiovisual, na Unyleya.

Sobre a Unyleya

Fundada em 2006, a Unyleya é uma das primeiras Instituições 100% EAD no Brasil. Com mais de 15 anos de uma história pautada por inovação em tecnologia educacional que impactou a carreira de mais de 300 mil pessoas, a instituição conta atualmente com 23 cursos de Graduação e mais de 1.800 de Pós-Graduação em 50 diferentes áreas do conhecimento. Com metodologia de ensino focada nas necessidades de aprendizagem do aluno e nas principais tendências do mercado de trabalho, a Unyleya quer revolucionar a Educação no Brasil.

Para mais informações, acesse a.edu.br/.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui