Mais acessibilidade e cirurgias para ostomizados no Hospital de Base

Em visita à unidade de saúde, diretora-presidente do Iges-DF anunciou outras ações voltadas para esse público, como o abastecimento de insumos e a manutenção de equipamentos

Uma série de ações para melhorar o atendimento dos pacientes ostomizados foi anunciada pela diretora-presidente do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (Iges-DF), Mariela Souza de Jesus, após visita nesta terça-feira (21) às instalações da proctologia, onde esse público é atendido no Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF).

O chefe da Unidade de Proctologia do HBDF, João Batista Tajra, acompanhou a diretora-presidente do Iges-DF, Mariela Souza de Jesus, e a representante dos pacientes ostomizados, Ana Paula Batista Soledade, em visita ao Hospital de Base | Foto: Divulgação/Iges-DF

“O nosso foco é promover ações voltadas para acessibilidade, ampliação de cirurgias, abastecimento de insumos e análise do parque tecnológico necessário para o atendimento desses pacientes”, afirmou a gestora. Ostomizados são aqueles pacientes submetidos a intervenção cirúrgica para criar um caminho alternativo para a saída de fezes ou urina, assim como auxiliar na respiração ou na alimentação.

Durante a visita, Mariela Souza estava acompanhada de Ana Paula Batista Soledade, que preside o Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Coddede), a Associação dos Ostomizados do DF e o Movimento dos Ostomizados do Brasil (MOBR).

Ostomizados recebem assistência no Hospital de Santa Maria

A diretora-presidente do Iges-DF contou com a expertise de Ana Soledade para identificar as melhorias que foram anunciadas após a visita. “Hoje, apresentamos barreiras e dificuldades encontradas por esses usuários. Também demos encaminhamentos importantes. Vejo que esse é o início para que possamos fortalecer o atendimento dessas pessoas, melhorando o padrão de cuidados e a acessibilidade, proporcionando melhor qualidade de vida”, disse.

No final da visita, que também contou com a participação do chefe da Unidade de Proctologia, João Batista Tajra, a diretora-presidente do Iges-DF pediu um levantamento da quantidade de pacientes ostomizados atendidos no HBDF e que têm indicação para cirurgia de reversão (retirada de bolsa de colostomia), bem como um relatório de adaptações necessárias na infraestrutura.

No caso dos ostomizados, uma das exigências é que os vasos sanitários sejam instalados com altura maior do que o normal, conforme normas de acessibilidade para esse público.

*Com informações do Iges-DF

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui