Líder de cartel de drogas do México é julgado no Tribunal de Justiça do DF

O mexicano Lúcio Rueda Bustos foi preso em fevereiro deste ano, em um hotel, usando documentos falsos

A 2ª Vara Criminal de Brasília julga, nesta sexta-feira (7/6), Lúcio Rueda Bustos, 65 anos, acusado de integrar um dos maiores cartéis de tráfico de drogas do mundo. A audiência de instrução e julgamento começou às 15h, ouvindo três policiais civis como testemunhas do caso. O mexicano foi preso em 28 de fevereiro usando uma identidade cancelada, com o nome de Ernesto Plascencia San Vicente, e em posse de joias e R$ 34 mil em espécie, divididos entre um grupo de amigos.
O julgamento fez com que a segurança no Plano Piloto fosse reforçada. Minutos antes da audiência, um helicóptero da Polícia Civil sobrevoava a região do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT). Lúcio Rueda Bustos veio ao Brasil em 2002 com a intenção de lavar o dinheiro fruto do tráfico no México e nos Estados Unidos. Em 2006, foi preso e condenado a 10 anos e seis meses de prisão por lavagem de dinheiro. 
À época, descobriu-se que, com documentos falsos, ele tinha conseguido emitir uma carteira de identidade real para o nome Ernesto. Foi quando determinou-se o cancelamento do documento. Em 15 de maio deste ano, o juiz Marcio Evangelista Ferreira da Silva solicitou, com urgência, o laudo de Exame de Autenticidade de CNH em nome de Ernesto Plascencia. 
O acusado está em prisão preventiva desde 1º de março, após a audiência de custódia em que a juíza Lorena Alves Ocampos, da 2ª Vara Criminal de Brasília, decidiu mantê-lo detido. Na decisão, ela argumentou haver indícios de que o acusado ainda possa ser líder do cartel mexicano. 
Segundo o delegado que coordenou a operação, Luiz Henrique Sampaio, apesar de não haver mandado de busca ou prisão contra o acusado, nem provas de que o dinheiro apreendido é ilegal, há outras suspeitas contra Lúcio. “A conduta desse grupo é incomum e suspeita. O fato de ele usar uma identidade falsa indica que estava ocultando sua atividade”, observou Sampaio em março. 

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui