Feira do Livro de Brasília: o mundo do saber ao alcance de todos

Depois de uma pausa de dois anos por causa da pandemia, a tradicional Feira do Livro de Brasília está de volta em um dos cartões postais da cidade e com atrações para o público de todas as idades

Contação de histórias, encontros com escritores, oficinas artísticas e educativas… Parece familiar? A Feira do Livro de Brasília (FeLiB) está de volta e traz consigo o entusiasmo e a curiosidade que o mundo da leitura desperta em crianças, jovens e adultos. Há espaço para todos. O evento, iniciado na última sexta-feira (17/6), ocorre em um dos cartões-postais da cidade, no Complexo Cultural da República, em uma área aberta. A 36ª edição celebra os 40 anos da mostra e tem como tema O Quadradinho, O Quadradinho e a Leitura… Sempre em Frente. A criação da Praça Família Leitora e dos espaços Sesc Vitrine Literária, Quadradinho Autoral, Beco dos Quadradinhos e Espaço Casa do Cordel são algumas das novidades da mostra.

Nesta 36ª edição, o homenageado é o brasiliense Roger Mello, ilustrador e autor de livros infantis, reconhecido por suas obras em tons fortes e quentes, que mesclam dramaticidade e diversão, espírito notadamente brasileiro. Somente da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, recebeu os prêmios Malba Tahan, Luís Jardim, Ofélia Fontes, Melhor Ilustração e 15 prêmios Altamente Recomendável. Conquistou, ainda, o Prêmio Jabuti de Ilustração e de Melhor Livro Juvenil; o Prêmio Especial Adolfo Aizen; o Prêmio Monteiro Lobato; entre muitos outros.

  • Antônio Miranda, 82 anos, patrono da Feira do Livro, dramaturgo, escritor e ex-diretor da da Biblioteca Nacional.Maria Helena de Carvalho

Quem também tem espaço nas homenagens é o artista visual Antônio Miranda, dramaturgo e ex-diretor da Biblioteca Nacional. Membro da Associação Nacional de Escritores, foi colaborador de revistas e suplementos literários, além de professor e ex-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação do Departamento de Ciência da Informação e Documentação da Universidade de Brasília (UnB). “É uma emoção de estar aqui, 20 anos depois de chegar a Brasília. Fui o primeiro diretor da Biblioteca Nacional. Este lugar tem um significado especial”, ressaltou Miranda, 82 anos, patrono da mostra.

A programação da FeLiB foi elaborada pelas professoras Aldanei Menegaz e Sônia Soares e tem como objetivo incentivar e valorizar a leitura, especialmente em idade escolar. Este público, inclusive, deve contabilizar cerca de oito mil estudantes durante todo o evento. Isso porque há também a apresentação de trabalhos desenvolvidos no último ano por dezenas de profissionais em 14 regionais de ensino do Distrito Federal, entre eles professores, contadores de histórias, artistas, escritores e colaboradores do governo e da iniciativa privada.

São mais de 100 estandes, dezenas de expositores — de grandes e médias editoras; das distribuidoras a academias de letras; de autores consagrados aos em início de carreira. Todos juntos e misturados nos corredores da Feria do Livro instalada na Cidade da Leitura.

O  evento com um espaço instagramável e o relançamento de livros de autores locais. A Feira do Livro de Brasília nasceu em 1982 com o propósito de contribuir para a criação de uma comunidade leitora e apaixonada pela literatura no Distrito Federal. Em 2002, foi incluída no Calendário Oficial de Eventos do DF. Nas 35 edições realizadas anteriormente, a FeLiB recebeu renomados escritores, como Jorge Amado, Ana Maria Machado, Ruth Rocha, Thiago de Mello, Ariano Suassuna e Moacyr Scliar.

A FeLiB é uma iniciativa do Instituto de Produção Socioeducativo e Cultural Brasileiro (IPCB), com fomento da Secretaria de Turismo e apoio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec). A entrada é franca e o evento ocorre até o dia 26 de junho. Neste caderno especial, trazemos parte da programação para você não perder nada da mostra.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui