Como as pequenas empresas podem se estabelecer por longos anos

Assim como na área da saúde precisam de medicamentos, indicador químico, exames e outros processos para ajudar no seu funcionamento, pequenas empresas também necessitam estabelecer ações para alcançar a longevidade do negócio.

No país, a sobrevivência de pequenas empresas é um desafio. Há pesquisas que apontam o fechamento de empreendimentos em até dois anos após a abertura. Porém, existem casos de sucesso de até microempresas que viraram grandes corporações.

Isso é possível com atitudes certeiras ao longo da construção da empresa. E quais são elas? Selecionamos algumas das boas práticas para empreendedores que desejam manter e ter êxito com o negócio. Venha conosco!

Principais desafios de pequenas empresas

Se um empreendedor atua no segmento de produção de ímã de ferrite, por exemplo,  e tem até 49 colaboradores e faturamento anual de no máximo R$ 4,8 milhões, se enquadra na definição de pequenas empresas.

Embora a receita anual pareça alta, há dificuldades de estabelecimento ao longo do tempo por diversas razões, como:

  • Alta quantidade de tributos;

  • Ausência de investimento;

  • Burocracia;

  • Falta de capacidade no gerenciamento de pessoas;

  • Ausência de plano financeiro.

Podemos ainda citar a dificuldade de encontrar bons fornecedores, uma questão que atinge principalmente empresas fabricantes, como as que são especializadas em itens de segurança, como estruturas metálicas, que exige compra de insumos diferentes para a sua produção.

Esses são alguns dos entraves que pequenas empresas enfrentam para sobreviver no mercado. Agora, veja dicas de como melhorar as possibilidades de se manter.

8 práticas fundamentais para a sobrevivência do negócio

  1. Tenha capital de giro: o capital de giro é um valor que garante a operação do negócio. É uma renda disponível para momentos de dificuldade financeira da empresa, ou seja, é o que a manterá em funcionamento durante o período. Por isso, é fundamental ter esse valor separado.

  1. Separe as receitas das empresas das pessoais: um dos equívocos que acabam com o controle financeiro da empresa é a mistura das finanças pessoais com as do empreendimento.

  1. Faça um planejamento financeiro: falando em finanças, é essencial fazer o planejamento econômico que abarca despesas e investimentos a curto, médio e longo prazo.

  1. Defina objetivos e metas: outra questão primordial para manter e crescer o negócio é estabelecer metas e objetivos. Assim como o planejamento financeiro, também deve ser definido a curto, médio e longo prazo.

  1. Contrate um contador: ter esse especialista é muito importante para entender a real situação econômica da empresa, o que permite identificar a possibilidade de redução de custos. Além disso, o contador ajuda a evitar o pagamento de impostos indevidos.

  1. Aposte em ferramentas tecnológicas: há no mercado uma série de soluções tecnológicas que ajudam na gestão, no controle de estoque, na automatização de processos, entre outros, que aumentam a eficiência, diminui custos e desta forma, evita prejuízos.

  1. Estude o mercado: entender bem do mercado de atuação bem como o posicionamento dos concorrentes é vital para traçar estratégias eficientes.

  1. Invista em marketing digital: para atrair novos clientes, uma das formas que mais geram resultados ao longo do tempo são os investimentos em marketing digital, que atua no fortalecimento da presença nas redes e constrói jornadas de conquista e fidelização de clientes.

Este artigo foi produzido pela equipe do Soluções Industriais.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui