Jovem desaparecida é encontrada morta, e namorado confessa crime

O namorado de Giovanna Laura Peters confessou que matou a jovem após o casal brigar por causa de ciúme, segundo a polícia

 

 

Giovanna Laura Peters, de 20 anos, foi encontrada morta nesta quinta-feira (2). Ela estava desaparecida desde a última segunda-feira (29/11). De acordo com a Polícia Civil do Distrito Federal, o namorado da jovem, Leandro de Araújo Marques, de 22 anos, foi preso e teria confessado que matou Giovanna após uma discussão motivada por ciúme.

O corpo da jovem estava em uma área de mata, atrás da antiga academia da Polícia Civil, em Taguatinga. Em depoimento, Leandro detalhou que matou a namorada na noite de domingo (28/11) e usou um carro emprestado para desovar o corpo na segunda-feira (29/11).

Leandro Araújo, de 22 anos, confessou que matou Giovanna Laura

Leandro Araújo, de 22 anos, confessou que matou Giovanna Laura

REDES SOCIAIS/REPRODUÇÃO

Giovanna foi encontrada com um sinal de corte no pescoço. Uma faca foi apreendida na casa de Leandro. Ele foi encaminhado ao Complexo da Polícia Civil e aguarda audiência de custódia, que deve acontecer ainda nesta sexta-feira (3).

O casal estava junto há três anos, mas vivia uma crise no relacionamento por causa do ciúmes por parte de Leandro.

A família de Giovanna iniciou as buscas quando perdeu o contato com a jovem após ela sair da residência do namorado, em Ceilândia Sul. Eles acreditavam que Giovanna havia usado o serviço de transporte por aplicativo para voltar para casa, em Samambaia. No entanto, ela nunca chegou.

Feminicídios

Esse é o 24º caso de feminicídio no Distrito Federal em 2021. O último havia sido o caso de Ana Carolina de Lima Araújo, de 25 anos, encontrada morta em um motel, em Taguatinga, no dia 31 de outubro.

De acordo com o último relatório divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do DF, que comporta dados coletados entre janeiro e setembro de 2021, a maior parte dos feminicídios tem o ciúmes como motivação principal.

Em 59% dos casos que acabaram em mortes de mulheres, o motivo principal da violência foi ciúmes e a vítima ainda vivia com o agressor. 29% das mortes também foi motivada por ciúmes, mas o casal estava separado. 6% teve como motivação principal o uso de drogas. 6% ainda estão sob investigação.

A maior parte dos agressores é composta de companheiros (41%), seguido de ex-cônjugues (29%), namorados (17%) e ex-namorados (5%). Em 76% dos casos a agressão aconteceu na residência da vítima.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui