Um Novo golpe está usando falsas contas de luz e água em sites fraudulentos; saiba se proteger

Empresa de segurança online informou que a fraude começou a fazer vítimas nas últimas semanas

 

Novo golpe na internet utiliza sites fraudulentos e contas falsas de luz e de água. Portanto, é importante estar atento na hora de fazer qualquer pagamento que envolva esses serviços.

A descoberta da fraude foi feita pela Kaspersky, empresa de cibersegurança. Segundo ela, golpistas patrocinam e impulsionam sites falsos de companhias de fornecimento de água e luz, como Sabesp, Enel e Light.

Por exemplo, ao pesquisar por “segunda via Enel”, os primeiros resultados são essas páginas falsas. Elas simulam os sites oficiais, com uso de identidade visual semelhante e até do logotipo oficial. Isso acaba enganando os consumidores.

Quando o usuário entra na página, os golpistas operam de duas formas. Uma primeira possibilidade é solicitar os dados pessoais do cliente. A outra possibilidade é simular um botão de atendimento por WhatsApp, em que a solicitação é repetida.

Reprodução de site falso

Reprodução de site falso

REPRODUÇÃO

A partir dessas duas opções, os criminosos conferem o valor aproximado que os consumidores costumam pagar nas contas de luz e água.

Assim, os golpistas geram faturas falsas ou QR code de Pix para as vítimas. pagarem Como o valor é crível, as pessoas caem na fraude.

“Aqueles que caem nesses golpes podem enfrentar perda de dinheiro, bem como ter seus dados pessoais comprometidos. Além disso, o não pagamento da fatura verdadeira pode resultar no desligamento de serviços essenciais, visto que a vítima pensa ter feito o pagamento corretamente”, afirma Fabio Assolini, diretor da Kaspersky para a América Latina.

Veja dicas para não cair em golpes da conta falsa

• Verifique cuidadosamente a URL do site da empresa de serviços públicos, garantindo que seja autêntico;
• Nunca compartilhe informações pessoais nem números de conta por meio de sites não verificados ou via WhatsApp;
• Contate diretamente a empresa de serviços públicos por meio dos canais oficiais de atendimento ao cliente para confirmar a autenticidade de qualquer cobrança;
• Mantenha o software de segurança digital atualizado e execute verificações regulares em seu dispositivo para evitar problemas com malware.

A CPFL disse que “vem adotando as medidas necessárias para minimizar a situação” e informou que seu site não foi hackeado. Já a Copasa ressaltou que solicitações de clientes devem ser feitas apenas em seus canais oficiais de atendimento. Além disso, a Sabesp recomendou às vítimas que registrem um boletim de ocorrência.

Confira a íntegra das notas da companhia no fim deste texto.

Por sua vez, o Google disse que enviaria seu posicionamento. Quando isso acontecer, esta reportagem será atualizada.

Nota da CPFL

A CPFL tomou conhecimento de casos recentes de golpes que estão sendo aplicados no ambiente digital e reforça que não se trata de ataques por meio de seu site oficial. A plataforma da empresa nunca foi hackeada ou invadida. Na verdade, como vem ocorrendo com outras empresas de serviços públicos, golpistas tem criado sites falsos que induzem os clientes ao erro, ao simular a ferramenta digital da CPFL.

Por isso, a concessionária alerta que o cliente deve solicitar serviços, incluindo a segunda via da conta, exclusivamente pelo site oficial da empresa o www.cpfl.com.br ou pelo aplicativo CPFL Energia. Adicionalmente, antes de confirmar o pagamento da conta por boleto ou PIX, o cliente deve se certificar de se o nome e CNPJ do favorecido são os da empresa de energia. Em qualquer divergência ou suspeita sobre o favorecido, o cliente não deve fazer o pagamento e deve consultar os canais de atendimento da empresa. Os clientes podem acessar a página https://www.cpfl.com.br/fato-ou-fake para orientações gerais de segurança.

A CPFL esclarece ainda que vem adotando as medidas necessárias para minimizar a situação, denunciando aos sites de busca toda e qualquer página falsa que chega ao seu conhecimento através de um monitoramento diário, para que seja retirada do ar. A concessionária ainda realiza constantemente campanhas de comunicação com os clientes, por meio de divulgação nas redes sociais, canais de atendimento e e-mails. Por fim, a empresa investe em tecnologia e possui políticas de proteção dos acessos, garantindo assim a proteção de seu site oficial e a segurança máxima dos dados de seus clientes.

É importante ressaltar também que essa situação é um caso de segurança pública, portanto a empresa orienta que o consumidor vítima de golpe de terceiros faça imediatamente o registro do boletim de ocorrência policial.

Nota da Copasa

A Copasa informa que, para evitar esse tipo de golpe, os clientes devem sempre optar pelos canais oficiais de relacionamento para solicitar qualquer tipo de serviço: central de atendimento 0800-0300-115 ou 115; Agência Virtual, no site www.copasa.com.br; ou pelo aplicativo Copasa Digital, disponível para iOS e Android. As ocorrências também podem ser registradas pela WebChat no site ou pelo WhatsApp (31) 99770-7000, ambos com funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

Nota da Sabesp

A Sabesp vem trabalhando constantemente para denunciar links e sites falsos que, mediante o uso indevido de seu nome e logotipo, praticam golpes em prejuízo de seus clientes. Para orientar a população, a empresa publica alertas constantes na página oficial, nos canais de atendimento e nas suas redes sociais.  A Sabesp orienta que o cliente não deve acessar anúncios patrocinados pelos sites de busca e deve utilizar apenas os canais oficiais da empresa, conferindo sempre se o destinatário do pagamento é a Cia. de Saneamento Básico do Estado de São Paulo e o seu CNPJ.
É importante que o cliente, caso seja lesado, registre um Boletim de Ocorrência (B.O), que pode ser feito pela internet através do serviço da Delegacia Eletrônica, (https://www.delegaciaeletronica.policiacivil.sp.gov.br/).

*Sob a supervisão de Ana Vinhas

anúncios patrocinados
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.