O Exército oficializou a suspensão da ampliação de armas a militares

Decisão entraria em vigor em 1° de fevereiro e foi suspensa oficialmente na edição desta quarta-feira (31/1) do Diário Oficial da União

 

O Exército Brasileiro suspendeu oficialmente nesta quarta-feira (31/1) a portaria que  previa o aumento para cinco o número de armas de uso restrito que podiam ser adquiridas por policiais militares, bombeiros militares e seguranças do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI). A decisão foi publicada na edição do Diário Oficial da União (DOU) desta quarta.

Na segunda-feira (29), a Comunicação do Exército anunciou que a portaria 167 – COLOG / CEx seria suspensa para permitir tratativas junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. A publicação desta quarta apenas oficializa a suspensão.

Contudo, a publicação do DOU desta quarta aponta ainda que apenas os artigos 3º e 4º da portaria, publicada em 22 de janeiro, estariam suspensão. Eles afirmam respectivamente:

  • Art. 3º Fica revogada a Portaria nº 136-COLOG, de 08 de novembro de 2019.
  • Art. 4º Esta portaria entra em vigor em 1º de fevereiro de 2024.

Dessa forma, os dois primeiros artigos citados seguem como estão, desconsiderando apenas a data que entrariam em vigor. São eles:

  • Art. 1º Ficam aprovadas as Normas para Aquisição, Registro, Cadastro e Transferência de Armas de fogo e a Aquisição de Munições, Insumos, Acessórios e outros produtos controlados de competência do Comando do Exército.
  • Art. 2º Fica determinado que a Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados adotará, em sua área de competência, as medidas decorrentes.
anúncios patrocinados
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.