SOS DF Saúde finaliza fumacê em Brazlândia e São Sebastião

Donos de imóveis com focos do Aedes podem ser multados
14 de março de 2019
Política e empoderamento feminino entre os lançamentos da semana
14 de março de 2019

SOS DF Saúde finaliza fumacê em Brazlândia e São Sebastião

Para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor de dengue, zika e chikungunya, o Governo do Distrito Federal, por meio da Diretoria de Vigilância Ambiental em Saúde, concluiu esta semana o ciclo da pulverização espacial UBV pesado (fumacê) em São Sebastião e Brazlândia. A ação faz parte do programa SOS DF Saúde.

Nesta quarta (13), a ação acontece em Planaltina. Na quinta-feira, o fumacê vai ao Paranoá e a Itapoã e, na sexta, a Santa Maria, Riacho Fundo I e II e Núcleo Bandeirante. A pulverização por esse sistema é realizada das 5h às 8h e das 17h às 21h.

O titular da Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) da Secretaria de Saúde do DF, Petrônio da Silva Lopes, informa que as aplicações de fumacê são realizadas para controle das regiões onde há maior circulação viral, com casos suspeitos ou confirmados de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.  A pulverização, explica ele, elimina apenas mosquitos adultos, sendo ineficaz para matar as larvas do mosquito que estão em caixas d’água, baldes, pneus e outros receptáculos

“A aplicação só alcançará o objetivo se os criadouros forem eliminados”, lembra Petrônio. “Por isso é importante que a comunidade continue tendo o cuidado de vistoriar suas residências e locais de trabalho, para não deixar água acumulada”. Ele também orienta os moradores a abrirem portas e janelas das casas durante a passagem do fumacê, para que o inseticida adentre o imóvel e atinja o mosquito.

Ações intensificadas

Com o período chuvoso e a possibilidade do aumento da incidência do mosquito Aedes aegypti, GDF intensificou as ações preventivas de combate à dengue. Além do fumacê, também são feitas inspeções nas residências, bem como o monitoramento das armadilhas que capturam os mosquitos.

O trabalho envolve 360 agentes, além do reforço diário de 40 militares do Corpo de Bombeiros durante a semana e de 400 nos finis de semana. As ações educativas reforçam os trabalhos com palestras e distribuição de material educativo.

Dados da Diretoria de Vigilância Ambiental confirmam que o Índice de Infestação Predial (IIP) atual do Aedes aegypti no Distrito Federal foi reduzido para 0.83, número considerado satisfatório. Em novembro de 2018, esse quantitativo era de 1.48, o que sinalizava um estado de alerta.

2 Comentários

  1. Valquíria disse:

    Seus artigos são bem informativos, vendo que muitas pessoas buscam informações relevantes, muito bom quando encontramos conteúdo de qualidade como esse, parabéns!

  2. maike disse:

    Seus artigos são bem informativos, vendo que muitas pessoas buscam informações relevantes, muito bom quando encontramos conteúdo de qualidade como esse, parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *