Tutor dorme no 1º andar de casa toda noite para fazer companhia ao seu cão idoso incapaz de subir escadas

0

Já faz 10 anos que Catherine Morris e sua família adotaram o cãozinho Spike e decidiram que ele teria o primeiro andar inteiro de sua casa para aproveitar, mas sem poder acessar os cômodos do andar de cima.

“Na primeira noite em que o pegamos, fechamos o portão da escada e fomos para a cama”, disse Catherine ao portal The Dodo. “Ele choramingou por alguns minutos antes de pular o portão no escuro e andar até o quarto dos meus pais e subir direto para a cama! E foi aí que ele dormiu a partir de então”.

tutor dorme com cão idoso para lhe fazer companhia

Todas as manhãs, Spike era super enérgico: corria pela varanda, o quintal e os cômodos da casa perseguindo sua bola de tênis. De noite, contrariando a decisão dos tutores, o cachorro desenvolveu o hábito de subir as escadas para dividir a cama com seus tutores. “Ele adora se aconchegar e tenta se enfiar sob as cobertas para chegar o mais perto possível”, disse Catherine.

Bem, os anos se passaram e Spike se tornou um doguinho idoso, desacelerando sua antes rica rotina de brincadeiras e atividades. A tutora dele resolveu aderir à essa nova realidade, especialmente após Spike sofrer dois derrames.

tutor dorme com cachorro idoso para lhe fazer companhia

Menos de uma semana após ele sofrer o segundo derrame, Catherine notou que Spike já não conseguia mais ficar de pé. Assim, a família passou a carregá-lo pela casa. Com o passar das semanas, ele se recuperou gradualmente e voltou a andar.

Devido à idade e o estado de saúde fragilizado, o cão já não é forte o suficiente para subir e descer as escadas com segurança. Assim, sua família teve que bloquear o acesso ao seu lugar favorito – o quarto da mamãe.

Sensibilizados com a situação de Spike, eles resolveram então elaborar um plano para manter viva a rotina dele.

tutor dorme com cachorro idoso para lhe fazer companhia

 

A ideia é revezar dias em que a família se alterna dormindo no sofá-cama para fazer companhia ao cachorrinho.

“Essa nova programação começou enquanto eu estava na universidade, então meus pais passavam noites alternadas no andar de baixo com Spike”, disse Catherine. “Desde que me mudei de volta para casa, entrei no rodízio, então, no geral, podemos dormir um pouco mais entre nós três”.

Quem costuma dormir no sofá-cama com mais frequência é o pai adotivo Spike, queu toma cuidado especial para garantir que ele fique confortável à noite.

“Eles são absolutamente inseparáveis”, disse Catherine. “Meu pai o chama de ‘velho amigo’ e eles estão sempre conversando.”

“Meu pai também levará para Spike sua água e comida até o sofá e o alimentará com as mãos para garantir que ele receba seus remédios e mantenha as forças”, acrescentou ela.

É claro que Spike ama sua família mais do que tudo no mundo, e sua família fará de tudo para mantê-lo feliz pelos anos restantes dele.

“Amamos muito nosso filho e estamos muito felizes por tê-lo em nossas vidas”, disse Catherine. “Esperançosamente, nós compensarmos seu início de vida não tão bom, fornecendo todo o amor do mundo.”

 

Fonte: The Animal Club
Fotos: Arquivo pessoal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador dos maiores site de boas notícias do Brasil.

anuncio patrocinado
Anunciando...