Sobe de 43 para 62 os casos de variante Delta no Ceará; cepa indiana já se espalhou por 22 municípios

0

Sugiram 19 novos casos, em relação ao último balanço divulgado, que apontava 43 exames positivados par a cepa indiana.

 

Em nova atualização, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) confirmou na noite desta sexta-feira (20) que chegou a 62 o número de confirmações da variante Delta do coronavírus em pacientes que moram ou estiveram no Ceará desde julho deste ano. Dessa forma, sugiram 19 novos casos, em relação ao último balanço divulgado, que apontava 43 exames positivados par a cepa indiana.

Sobre os casos relatados, a Sesa informou que há predominância de casos importados (pessoas com histórico de viagem), o que mostra a importância de haver reforços nas barreiras sanitárias do Estado, como o Centro de Testagem Covid-19 para Viajantes, instalado no Aeroporto Internacional de Fortaleza.

Dos casos identificados com a cepa oriunda da Índia, 20 são passageiros em desembarque e três, trabalhadores que atuam no aeroporto. Estes foram orientados, ainda no Centro de Testagem, quando os testes de antígeno deram positivo, a cumprir autoquarentena de 14 dias. Eles vieram do Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Recife e, fora do País, do México.

Ainda segundo a Sesa, outros 39 casos são de pacientes de vigilância ou amostras encaminhadas por unidades de saúde ou municípios à Rede Genômica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Ceará, em cooperação com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

Histórico dos pacientes

O Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) da Sesa realiza o rastreamento de todos os casos, com busca ativa pelos pacientes, com contatos diretos. Dos 39 que não passaram pelo Centro de Testagem do Aeroporto, apenas 13 não têm histórico de viagem, ou seja, confirmam a transmissão comunitária da variante Delta no Ceará.

A Secretaria Estadual de Saúde comunicou Seis casos ainda estão em investigação, e os demais relataram ter feito viagens recentes para o Distrito Federal, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul ou São Paulo.

Nesta semana, a Sesa confirmou o primeiro caso no Ceará da variante Alfa, oriunda do Reino Unido. Trata-se de um homem de 64 anos, viajante do Estado de Minas Gerais. Não há registros de sintomas graves entre os pacientes.

“O crescimento dos casos da variante Delta no Ceará, de transmissão importada ou comunitária, inspiram preocupação. A Sesa se articula para que as barreiras sanitárias do Estado sejam reforçadas, além de fazer todo o rastreamento dos pacientes. Mas a população também precisa reforçar cuidados, evitando viagens desnecessárias, cumprindo autoisolamento em casos de exames positivos para Covid-19, mantendo o distanciamento social, evitando aglomeração e não deixando de usar máscara, álcool 70% e lavar a mãos frequentemente”, destacou o novo secretário da Saúde do Ceará, Marcos Gadelha.

Municípios afetados:

Dos 62 pacientes identificados com a variante Delta, 33 são mulheres e 29, homens. O maior número de casos concentra-se na faixa etária de 20 a 39 anos. Seis não moram no Ceará. Os 56 que residem no Estado são dos seguintes municípios:

1) Aquiraz
2) Caucaia
3) Choró
4) Crateús
5) Eusébio
6) Fortaleza
7) Hidrolândia
8) Icó
9) Ipaporanga
10) Ipueiras
11) Irauçuba
12) Itapipoca
13) Jaguaretama
14) Maracanaú
15) Monsenhor Tabosa
16) Nova Russas
17) Paraipaba
18) Poranga
19) Quixeramobim
20) São Gonçalo do Amarante
21) Sobral
22) Tauá

anuncio patrocinado
Anunciando...