Quais os pontos positivos do empréstimo com garantia?

0

 Na hora de arranjar crédito, o empréstimo com garantia costuma ser um dos mais procurados pelos consumidores. Mas afinal, será que essa modalidade é realmente vantajosa?

Neste artigo, vamos te colocar por dentro do funcionamento desse recurso financeiro e das suas principais vantagens. Desse modo, você poderá entender se o empréstimo com garantia é a opção mais recomendada para o seu perfil.

Empréstimo com garantia: como funciona

Em toda operação de crédito, ambas as partes precisam de garantias de que aquilo que foi combinado realmente será cumprido. No empréstimo com garantia não é diferente.

Nele, para oferecer mais segurança à instituição financeira de que será capaz de pagar as parcelas regularmente, o consumidor coloca um bem de grande valor como garantia.

Graças a isso, é possível conseguir taxa de juros menor, maior prazo de pagamento e um volume de crédito maior (normalmente, de 60% do valor do bem).

Mas a instituição financeira se torna proprietária do bem? Na prática, não. O que ocorre é a alienação fiduciária, um dispositivo legal essencial para a existência desse tipo de empréstimo.

Através dela, a instituição financeira se torna proprietária indireta do bem alienado, mas o consumidor continua como proprietário direto, podendo continuar a usufruir o bem normalmente.

Só em caso de não cumprimento do contrato de empréstimo, basicamente quando o consumidor não paga as parcelas, é que pode ocorrer a perda do bem.

No caso de um empréstimo com garantia de imóvel, por exemplo, após a contratação a alienação fiduciária passa a constar nos documentos do imóvel, mas o consumidor pode continuar a residir nele ou mesmo alugar. Mas caso o empréstimo não seja quitado, a instituição financeira pode requisitar o confisco judicialmente.

Você certamente deve ficar assustado ao ler sobre a possibilidade de perder o bem colocado como garantia, mas na prática o risco de perda costuma ser pequeno.

Antes de se concretizar, a instituição financeira tentará negociar a dívida com o cliente e, caso não dê certo, entrará com processo judicial solicitando a transferência do bem. Por fim, será realizado o leilão do bem, com vistas a cobrir os custos da empresa em toda a operação.

Ou seja, o risco existe, mas é pequeno. E não ofusca as diversas vantagens que o empréstimo com garantia traz para os consumidores, quando comparamos com outras opções de crédito.

Antes de falar disso, no entanto, vamos tratar sobre as principais modalidades do empréstimo com garantia.

Veja também: Empréstimo com garantia de imóvel: opção para o seu negócio

Quais as modalidades de crédito com garantia

Confira abaixo as principais características das modalidades praticadas no Brasil.

Garantia de imóvel

Nessa modalidade, o consumidor coloca seu imóvel como garantia para a operação. As instituições costumam aceitar imóveis residenciais e comerciais e agendam uma vistoria presencial para avaliar o estado e o valor do bem durante o processo de contratação. Essa avaliação é essencial para definir as condições possíveis para o empréstimo, como a taxa de juros.

Para colocar um imóvel como garantia, é preciso que ele esteja registrado no nome de quem pede o empréstimo e esteja com todos os documentos e impostos em dia. Normalmente, as instituições financeiras concedem crédito de até 60% do valor do imóvel.

O empréstimo com garantia de imóvel apresenta uma das taxas de juros mais baixas do mercado, variando a partir de 0,56% ao mês.

Garantia de veículo

empréstimo com garantia de veículo é outra modalidade muito praticada no Brasil. As suas condições também costumam ser bastante vantajosas para o consumidor. Assim como na modalidade anterior, a instituição financeira também faz uma avaliação do bem antes de definir as condições da operação.

O ano de fabricação, o modelo e o estado de conservação do veículo são fatores determinantes. Geralmente, as instituições não aceitam veículos produzidos antes de uma data determinada por cada uma.

Garantia de investimento

Essa modalidade ainda é pouco praticada no Brasil, mas vem crescendo bastante nos últimos anos. Ela é oferecida por bancos e financeiras que atuam em investimentos.

Nesse caso, o cliente oferece um título de investimento, como CDB ou CDI, como garantia para o empréstimo. As condições dessa modalidade são bem vantajosas, pois o dinheiro já se encontra depositado numa conta e nem é preciso fazer uma vistoria ou análise, como nas modalidades anteriores.

Garantia de celular

Também ainda pouco praticada, essa modalidade funciona de um jeito um pouco diferente. Em vez de perder a posse do celular colocado como garantia, o consumidor pode ter ele bloqueado quando as parcelas não são pagas.

Quais as principais vantagens desse tipo de crédito

Como você pôde ver, o empréstimo com garantia apresenta condições bem interessantes. Mas quais, exatamente, são as vantagens em relação a outros tipos de crédito?

Antes de tudo, devemos destacar a taxa de juros baixa. Um empréstimo com garantia de imóvel, por exemplo, pode sair com taxa a partir de 0,56% ao mês.

Já o volume de crédito é superior ao de outras modalidades, ficando em até 60% do valor do bem. Algumas instituições chegam a oferecer crédito de até R$ 3 milhões.

O prazo de pagamento é outra vantagem do empréstimo com garantia. É possível pagar tudo em até 20 anos (240 parcelas).

Outro ponto positivo a se destacar é que o consumidor pode continuar usando normalmente o bem colocado como garantia, tendo toda segurança jurídica para isso.

Por fim, destacamos que o empréstimo com garantia pode ser contratado online, com agilidade e sem burocracia. Algumas instituições, inclusive, já fazem a vistoria do bem de forma online.

Cuidados a serem tomados

Mesmo sendo bastante vantajoso, é preciso tomar alguns cuidados na hora de contratar um empréstimo com garantia. Assim como em outros tipos de empréstimo, o consumidor precisa pesquisar pelo produto que se encaixa melhor nas suas necessidades e no seu perfil financeiro. Nada de contratar empréstimos que não poderá pagar depois.

Esteja atento a todas as condições, em especial o Custo Efetivo Total. As parcelas do empréstimo não podem exceder 30% da sua renda mensal. Organize seu orçamento para conseguir pagá-las regularmente.

Se você gostou desse conteúdo, recomendamos dar uma conferida no nosso canal do YouTube, onde também falamos sobre educação financeira.

anuncio patrocinado
Anunciando...