Projeto Parque Educador abre inscrições para aulas de campo

0
Parque Três Meninas, Samambaia, Brasília, DF, Brasil 15/5/2017 Foto: Tony Winston/Agência Brasília. As Secretarias de Educação e do Meio Ambiente assinaram portaria conjunta e plano de gestão — este, em parceria com o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) — do projeto Parque Educador. A cerimônia de relançamento do programa ocorreu nesta segunda-feira (15) no Parque Três Meninas, em Samambaia, um dos quatro contemplados na iniciativa. O Parque Educador consiste em promover atendimento pedagógico para alunos da rede pública em unidades de conservação.

Escolas interessadas têm até 1º de agosto para fazer cadastro. Iniciativa é das secretarias de Educação e Meio Ambiente e do Ibram

Estão abertas as inscrições para o projeto Parque Educador, que tem como meta levar os estudantes a um contato mais profundo com a educação ambiental em visitas às unidades de conservação do DF. As escolas interessadas podem se inscrever até o dia 1º de agosto no site do Ibram, na aba Educação Ambiental, link Inscrições Parque Educador.

Todas as informações a respeito das regras para participação no projeto e a relação dos parques disponíveis para as visitas estão disponíveis no link da inscrição. As unidades escolares contempladas serão comunicadas por e-mail.

O Parque Educador é uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal (SEEDF), a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e o Instituto Brasília Ambiental (Ibram).

As turmas participantes do projeto terão as vivências em educação ambiental com um ciclo de aulas de campo, caracterizando-se como um projeto continuado para os estudantes. Esse formato possibilita um processo de sensibilização mais profundo das crianças e adolescentes.

As atividades incluem trilhas guiadas nas unidades de conservação, oficinas, práticas integrativas de saúde, palestras e vivências na natureza. O foco é a formação integral dos estudantes, reforçando e ampliando os conteúdos estudados em sala de aula de forma interdisciplinar.

“O projeto tem relevância no contexto territorial e educativo do Distrito Federal. O caráter processual das ações que são implementadas busca desenvolver nos estudantes o sentido crítico, reflexivo e propositivo nas questões afetadas pela Educação Ambiental e Patrimonial”, diz o professor Hugo de Carvalho Sobrinho, responsável/executor do projeto pela SEEDF.


 

SERVIÇO

Informações: educ.ibram@gmail.com ou geapla.dispre@edu.se.df.gov.br


* Com informações da Secretaria de Educação/DF

anuncio patrocinado
Anunciando...