Número de brasilienses que abandoram o isolamento social cresce 49,25% no DF, diz IBGE

0

A pesquisa também mostra que 1,241 milhão brasilienses reduziram o contato com outras pessoas, mas continuaram saindo de casa e recebendo visitas. Em setembro, este número era de 1,057 milhão

 

Em outubro, 100 mil pessoas residentes no Distrito Federal abandonaram o isolamento social. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Covid-19, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), este número é cerca de 49,25% maior que o registrado em setembro, de 67 mil pessoas fora do isolamento social.

A pesquisa também mostra que 1,241 milhão brasilienses reduziram o contato com outras pessoas, mas continuaram saindo de casa e recebendo visitas. Em setembro, este número era de 1,057 milhão.

Com o aumento de pessoas que relaxaram o isolamento, consequentemente, a quantidade que ficou em casa registrou queda. Apenas 401 mil pessoas adotaram uma restrição rigorosa de contato. Em setembro, 484 mil brasilienses representavam esta categoria.

Segunda onda

Os registros do IBGE são divulgados ao mesmo tempo em que o DF se alerta para a segunda onda da pandemia de covid-19 na região. O secretário de Saúde Osnei Okumoto já afirmou que com o aumento do índice de transmissão do vírus de 1 para 1,3, registrado em 28 de novembro, “podemos caracterizar como o início de uma nova onda do coronavírus.”

Além disso, o próprio secretário pediu que a população “não relaxe” as medidas de segurança sanitárias. Em coletiva no Palácio do Buriti em 30 de novembro, Okumoto afirmou que “o avanço da doença é uma consequência do relaxamento da população em relação aos protocolos de segurança sanitária”.

Como medida para tentar combater a segunda onda, o governador Ibaneis Rocha (MDB) restringiu o horário de funcionamento de bares e restaurantes até as 23h, menos nos dias 24 e 31 de dezembro.

Inquérito epidemiológico

Para conseguir entender o comportamento do vírus no DF a Secretaria de Saúde deu início, nesta quarta-feira (2/12), ao inquérito epidemiológico da covid-19, que aplica testes em moradores da capital sorteados pela pasta. A ação começou em Ceilândia e passará por todas as regiões até 20 de dezembro.

Ao todo, serão sorteadas 230 pessoas de cada uma das 34 Regiões Administrativas do DF para participar dos testes. O objetivo do inquérito é rastrear quem carrega o novo coronavírus, para promover isolamento imediato, e quem já tem anticorpos para a doença.

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomercio-DF) realizou a doação de 10 mil testes sorológicos para a investigação epidemiológica.

anuncio patrocinado
Anunciando...