Novos drones devem auxiliar mapeamento no DF

0

Secretaria de Segurança licita compra de sete aeronaves não tripuladas; especialista em segurança pública Leonardo Sant’Anna acredita que medida vai auxiliar no controle da pandemia

Muita tecnologia em pouco tamanho, assim são conhecidos os drones. Hoje, indispensáveis em diversos setores como a agricultura e a construção civil, as aeronaves não-tripuláveis, entregam até pizza e o mais importante: salvam vidas. Isso mesmo, os drones são utilizados com frequência pela segurança pública através do mapeamento de áreas de risco e do monitoramento da violência. 

 

De forma remota, o controle é feito por terra, enquanto o drone sobrevoa todas as direções alcançando até mais de 30 metros de altura com segurança e eficiência. Após quase quatro anos de regulamentação dos voos pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), entre agosto de 2018 e 2019, o número de aparelhos registrados para uso profissional saltou de 18.389 para 27.665, um aumento de 51%.

 

Número que cresce a cada dia e no Distrito Federal não é diferente. A Secretaria de Segurança Pública acaba de licitar a compra de sete drones para planejar ações policiais e ampliar atuação preventiva em caso de chuva, além de auxiliar na localização de focos do mosquito da dengue e em outros trabalhos, como testes de sirene e ações na Barragem do Paranoá.

 

Na avaliação do especialista em segurança pública Leonardo Sant’Anna, a aplicação dos drones na área de segurança pode começar com o apoio a operações de busca e resgate de pessoas em áreas de difícil acesso como em florestas, podendo chegar a ambientes noturnos, em que a vigilância policial daria lugar a câmeras especiais acopladas nesses aparelhos. “Essas ferramentas podem detectar calor, revelando o paradeiro de possíveis vítimas e/ou agressores de maneira muito mais rápida. Ao mesmo tempo em que reduz o risco dos profissionais de segurança, drones cobrem áreas muito maiores, filmam e fotografam com definição digital e podem entregar esses dados em tempo real, acelerando e dando mais qualidade à tomada de decisões em ocasiões críticas, muito comuns em questões de segurança, explica.”

 

Assim que os novos drones estiverem disponíveis irão auxiliar na redução do tempo de resposta nos atendimentos e agilizar a tomada de decisões nos trabalhos operacionais das subsecretarias do Sistema de Defesa Civil e de Inteligência; além de atender também as diretorias de Inteligência Penitenciária (DIP) e de Operações Especiais (DPOE), da Secretaria de Administração Penitenciária (Seape).

anuncio patrocinado
Anunciando...