Há oito anos sem concurso, Banco Central registra quase 3.000 cargos vagos

0

Tendo realizado último concurso público em 2018, o Banco Central do Brasil (Bacen) sofre com déficit de 2.928 cargos em vacância. Os dados foram registrados em janeiro pela própria instituição. O cargo de analista é o que apresenta maior déficit: são 2.384 cargos sem preenchimento. Também falta servidores nas funções de procurador e técnico. Dos 6.470 cargos, previstos na Lei nº 9.650, 3.545 estão sendo ocupados.

Em 2020, o Banco Central enviou ao Ministério da Economia pedido para autorização de 260 vagas, sendo 30 são para técnicos, 200 para analistas e 30 para procuradores, de níveis médio e superior. A solicitação, entretanto, não tem previsão de autorização.

A última seleção foi organizada pelo Cebraspe e ofereceu 500 vagas nos cargos de técnico e analista, de nível médio e nível superior. Foram registrados 88.589 inscritos, aproximadamente 117 pessoas disputando por cada vaga. A seleção contou com aplicação de provas objetivas de conhecimentos gerais e específicos, avaliação de títulos e programa de capacitação. Atualmente, o salário inicial de um analista é de R$ 18.057,94, enquanto um técnico recebe inicialmente R$ 6.851,13.

 

anuncio patrocinado
Anunciando...