‘Foi muito rápido, nunca tinha visto isso’, conta brasileira em Nova York sobre tempestade Ida

0

Estradas ficaram alagadas e metrô foi interrompido após forte chuva na quarta-feira (1º). Moradores da região comentam ‘susto’ e impactos na rotina.

Moradores de Nova York ainda calculam os prejuízos deixados pela tempestade tropical Ida, que inundou ruas e deixou vítimas nesta quarta-feira (1º). O fenômeno chegou aos Estados Unidos no domingo (30) e causa eventos climáticos em diversas regiões desde então. Brasileiros que estão no país e foram ouvidos pelo G1 contam os impactos do incidente.

Bruna Cintra, de 29 anos, se arrumava para ir a uma festa no fim da tarde de quarta-feira (1º), quando a chuva começou. “Foi muito rápido, nunca tinha visto isso. Me arrumei e, quando coloquei o pé para fora de casa, não deu para sair. A água batia no tornozelo e só foi piorando”, diz.

A jovem está nos EUA há três meses e mora no Brooklyn. Ela conta que o dia já tinha amanhecido com o tempo fechado, mas que a chuva começou por volta das 18h, sem que houvesse alerta de tempestade. “Veio de uma vez”, conta.

“Começou a cair água do teto aqui, meu quarto molhou muito.”

Apesar do susto, Bruna afirma que as ruas amanheceram secas na região onde mora, sem muitos estragos.

Tempestade na volta da casa

Morador de Nova Jersey registra ruas alagadas após tempestade

A cerca de 80 quilômetros de Nova York, o cabelereiro Sérgio Correia, que vive em Nova Jersey, conta que também se assustou com a tempestade no fim da tarde. “Estava um dia tranquilo, mas de repente começou uma pancada de chuva, com trovoadas, cada vez mais forte.”

Sérgio conta que presenciou o fenômeno no caminho de casa, a apenas dois quilômetros do trabalho.

“Normalmente, eu levo cerca de 8 minutos para chegar em casa, mas levei 40 minutos. As ruas estavam alagadas e, em muitas delas, não dava nem para entrar.”

Faltou energia na casa do cabeleireiro durante toda a noite, e o serviço só foi normalizado na manhã de quinta. Sérgio recebeu imagens de amigos que mostravam as ruas alagadas (vídeo acima). Ele também afirma que as vias amanheceram secas na vizinhança, sem rastros da tempestade.

Susto no metrô

Após forte chuva em Chelsea, em Nova Iorque, água escorre dentro de comércio

Após forte chuva em Chelsea, em Nova Iorque, água escorre dentro de comércio

Fabiano Lisoski, de 32 anos, foi outro que presenciou a chuva na volta para casa. Ele trabalha em um comércio em Chelsea, em Nova York, onde a água escorreu no teto. Ele conta que o momento em que sentiu mais medo foi quando estava no metrô, tentando chegar em Astoria, no Queens, onde mora.

“Foi o momento que aterrorizou todos. Na primeira estação, que é do lado de fora, a chuva estava muito forte, nos deparamos com uma enxurrada de água entrando nos vagões. Assim que saí do metrô, ruas alagadas e muita água por todo lado, foi uma situação que nunca presenciei na minha vida”, conta.

“Acredito que, agora, devemos nos atentar quando recebermos alertas de tempestade o dia todo. São mensagens pedindo pra nos alocarmos em lugares seguros e evitar sair para rua”, conta.

anuncio patrocinado
Anunciando...