Estudar no exterior traz diferentes benefícios para intercambista

0

Fluência em novos idiomas, contato com diferentes culturas e desenvolvimento pessoal são alguns dos benefícios que o intercâmbio pode oferecer. 

 Seja para conhecer um novo país ou para adquirir mais conhecimento em uma determinada área, o intercâmbio continua sendo bastante desejado pelos estudantes. De acordo com a pesquisa Selo Belta 2020, o setor cresceu 5,86%, com cerca de 386 mil brasileiros que realizaram viagens para estudar no exterior apesar da situação política e econômica do país.

Entre os destinos mais procurados estão Canadá, Estados Unidos, Irlanda, Reino Unido e Austrália. O inglês continua sendo o principal curso comercializado pelas agências de intercâmbio, seguido do francês e do espanhol, segundo dados da pesquisa Selo Belta 2020.

Os objetivos da viagem podem ser inúmeros, bem como os benefícios obtidos. Quem escolhe realizar um intercâmbio, adquire, além de vantagens curriculares e profissionais, diversas experiências pessoais após meses ou anos longe de casa.

Vantagens de estudar no exterior

O impacto de estudar no exterior vai muito além da esfera acadêmica. Os ganhos pessoais e profissionais que um intercambista pode adquirir são inúmeros e as vantagens podem influenciar positivamente na trajetória do estudante.

Experiência em trabalhar com diferentes nacionalidades, fluência em novas línguas, preparação para o mercado de trabalho internacional e contato com novas pessoas e culturas são alguns dos benefícios.

Crescimento pessoal

Um dos principais ganhos que um estudante de intercâmbio pode obter é o crescimento pessoal. Estar imerso em um novo país, pode ajudar o intercambista a desenvolver a capacidade de se adaptar, promovendo desenvolvimento.

Ao sair da zona de conforto, longe de amigos e familiares, o aluno precisará lidar com diferentes situações sozinho e tomar decisões para resolver problemas sem a ajuda de ninguém. O resultado é mais autonomia e amadurecimento.

Fluência em novas línguas

A possibilidade de ter contato direto com novas línguas é um dos principais objetivos que levam alguém a optar por estudar no exterior. Segundo o Relatório do Intercâmbio I&V 2019-2020, aprender inglês segue sendo o maior objetivo para mais de 70% dos estudantes.

Ao precisar se comunicar diariamente com pessoas de um outro país, o intercambista aprimora a fluência de novas línguas. Em casos de estudantes que fazem estágios, pesquisas de campo ou trabalham, essa experiência pode se intensificar ainda mais e possibilitar o conhecimento de vocabulário técnico específico.

Convivência com novas culturas

Toda viagem internacional possibilita o contato com diferentes culturas, no entanto, com o intercâmbio é possível ter convivência direta para interagir com as manifestações artísticas, gastronomia e tradições do país escolhido.

Dependendo da instituição de estudo, é possível encontrar estudantes de outras nacionalidades. Essa experiência ajuda o intercambista a aprender a conviver com costumes diferentes e ainda a enxergar a própria cultura de uma nova perspectiva.

Networking internacional

Estar em um novo país pode ajudar a criar laços com pessoas de diferentes regiões do mundo, o que resulta em ferramentas importantes para o networking. Através da vivência com diferentes culturas, é possível criar uma boa “rede de contatos” que, futuramente, pode gerar impactos positivos no âmbito profissional do intercambista.

Currículo diversificado

Ter experiência internacional é um dos diferenciais para uma pessoa que está ingressando no mercado de trabalho. A bagagem acumulada durante o período de intercâmbio pode ser útil para diferentes vagas ao retornar para o país de origem.

Outro ponto é o currículo diverso e diferenciado diante de demais candidatos em uma busca por colocação profissional. Além disso, ter estudado no exterior pode ajudar a demonstrar que o desempenho no idioma estrangeiro é fluente, tornando-se um fator de peso em algumas carreiras.

anuncio patrocinado
Anunciando...