É OFICIAL: NASA CONFIRMA VAPOR DE ÁGUA NA LUA DE JÚPITER

0

Uma equipe liderada por pesquisadores do Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland, confirmou traços de vapor de água sendo ejetados acima da superfície da lua gelada de Júpiter, Europa. E isso é muito importante, já que a pequena rocha espacial é um dos alvos de maior prioridade na busca de vida extraterrestre da NASA.

“Embora os cientistas ainda não tenham detectado água líquida diretamente, descobrimos a próxima melhor coisa: água em forma de vapor”, disse Lucas Paganini, pesquisador-chefe e cientista planetário da NASA, em comunicado.

De acordo com um artigo publicado na revista Nature Astronomy na segunda-feira, a equipe da NASA descobriu vapor de água suficiente sendo liberado da Europa para encher uma piscina olímpica em questão de minutos.

Mas, embora isso pareça muito, foi apenas o suficiente para ser detectado na Terra. Das 17 observações do Observatório WM Keck, no Havaí, que usa um espectrógrafo para detectar as composições químicas das atmosferas de outros planetas, examinando a luz infravermelha que eles liberam ou absorvem, os cientistas detectaram apenas vapor de água.

“Sugerimos que a liberação de gás de água na Europa ocorra em níveis mais baixos do que o estimado anteriormente, com apenas eventos raros localizados de atividade mais forte”, escreveram Paganini e sua equipe.

Impressão artística de como deve ter o interior de Europa, com um oceano de água líquida. (Créditos: Reprodução)

Por muitos anos, os cientistas suspeitam que haja água na superfície de Europa, e várias observações parecem apoiar essa suspeita. Mais de duas décadas atrás, a sonda Galileo da NASA encontrou evidências de um fluido na superfície da lua. Então, uma análise de 2018 dos dados encontrou evidências de enormes quantidades do líquido. Os dados coletados anteriormente pelo Telescópio Espacial Hubble sustentavam a existência das plumas.

“Realizamos verificações de segurança para remover possíveis contaminantes em observações terrestres”, disse o cientista planetário Avi Mandell, no comunicado. “Mas, eventualmente, teremos que nos aproximar de Europa para ver o que realmente está acontecendo”, ressaltou.

Uma missão para fazer exatamente isso já está sendo planejada. A próxima missão Europa Clipper terá uma visão muito mais próxima da superfície da lua gelada em 2023. A sonda contará com um conjunto de câmeras, espectrômetros e um radar para investigar a espessura da superfície gelada de Europa durante 45 sobrevoos – e talvez traga mais informações sobre o vapor d’água acima da superfície da lua enquanto ela estiver lá. [ScienceAlert]

anuncio patrocinado
Anunciando...