DF tem estudo inédito sobre frequência da cegueira e visão subnormal

0

Pesquisa conduzida na capital federal aponta catarata e glaucoma como as principais causas desses problemas

 

Estudo publicado recentemente no periódico “Arquivos Brasileiros de Oftalmologia”*, coordenado pelo médico oftalmologista e pesquisador, Dr. Ricardo Yuji Abe, mostrou que catarata e glaucoma são as principais causas de cegueira e visão subnormal na população do Distrito Federal. O trabalho foi realizado por meio de revisão de prontuários de uma fundação de assistência oftalmológica de referência em Brasília, durante os anos de 2016 a 2018. Dos 3.002 prontuários analisados, foram incluídos 258 casos de cegueira e deficiência visual, sendo 39,1% dos pacientes homens e 60,9% mulheres. Para ser incluído no estudo, a acuidade visual com correção deveria ser pior que 20/60 no melhor olho na primeira consulta. O trabalho mostra diversos fatos interessantes:

 

•        Cerca de 10% dos pacientes apresentaram cegueira ou baixa visão na consulta inicial.

•        As principais causas de cegueira foram catarata e glaucoma.

•        O glaucoma foi a principal causa de cegueira irreversível.

•        A maioria dos pacientes com cegueira ou baixa visão eram provenientes das regiões de Planaltina, Ceilândia, Samambaia, Santa Maria e Sobradinho.

 

Yuji Abe ressalta que este trabalho é uma contribuição importante para que se entenda como anda a saúde ocular do brasiliense, já que dados sobre a frequência de cegueira e baixa visão na região Centro-Oeste do Brasil são bem escassos. Ele explica que os números encontrados aqui em Brasília corroboram os achados relatados em populações globais. Nos pacientes investigados aqui no DF, predominou a catarata; 89% tinham mais de 50 anos e 57,91% eram do sexo femininos. “Vale ressaltar, no entanto, que apesar de ser a causa mais prevalente de deficiência visual, a perda visual por catarata é reversível. Já a alta frequência de deficiência visual irreversível e cegueira em pacientes com glaucoma é uma grande preocupação. A população brasileira está crescendo em número e envelhecendo; assim, o risco de cegueira e deficiência visual pode aumentar ainda mais. Nossos achados destacam a importância do acesso a cuidados oftalmológicos adequados para minimizar o risco de cegueira e deficiência visual”, finaliza o Dr. Ricardo Yuji Abe.

 

*Ribeiro GB, Dobri GP, Abe RY.

The frequency of blindness and visual impairment in the central-west region of Brazil.

Arq Bras Oftalmol. 2021 Jul-Aug;84(4):402-403.

doi: 10.5935/0004-2749.202100104.

 

 

 

Sobre o Opty

 

O Opty é o maior grupo de oftalmologia da América Latina, agregando 21 empresas oftalmológicas, mais de 2100 colaboradores e 750 oftalmologistas em 56 unidades de atendimento. Nasceu em abril de 2016, a partir da união de médicos oftalmologistas apoiados pelo Pátria Investimentos, que deu origem a um negócio pioneiro no setor oftalmológico do Brasil. No Distrito Federal, fazem parte do Opty o Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), o HOB Taguatinga, o HOB Hélio Prates, o Hospital de Olhos INOB, o Hospital de Olhos do Gama (HOG) e o Centro Oftalmológico Dr. Vis.

anuncio patrocinado
Anunciando...