“Correria e pessoas chorando”, diz turista sobre incêndio no Hot Park

0

Aline Morais estava com a filha e duas primas se divertindo no parque aquático em GO quando foram surpreendidas pelo fogo nas instalações

 

Goiânia – A cabeleireira Aline Morais, de 21 anos, curtia as férias escolares com a filha e duas primas, quando a diversão foi interrompida pelo incêndio no Hot Park (que integra o complexo do Rio Quente Resorts), em Rio Quente (GO), na tarde desta quinta-feira (22/7). A cidade fica vizinha a Caldas Novas. O fogo só foi controlado horas depois.

Aline conta que viu a fumaça quando estava no bar molhado, mas não se preocupou, pois achou que era apenas fogo na mata. As quatro começaram a caminhar na direção da Praia do Cerrado, onde iriam almoçar, quando deram de cara com uma multidão desabalada vindo na direção contrária.

“As crianças e adolescentes que estavam comigo ficaram muito apavoradas, por medo do fogo alastrar. Até porque naquele momento os bombeiros não tinham chegado. Tinha muita correria e pessoas chorando, principalmente os que trabalham nos quiosques”, relata a cabeleireira.

Aline, que é moradora de Aparecida de Goiânia, relata que os trabalhadores do Hot Park pediram para que o local fosse evacuado, mas que não houve uma sirene de alerta na hora do incêndio. “Ainda assim sou agradecida a Deus por não ter saído ninguém ferido.”

Veja vídeo:

Controle

O incêndio foi controlado por volta das 15h desta quinta. O restaurante Bartô, da Praia do Cerrado, e quiosques de palha foram destruídos pelas chamas. Equipes do Corpo de Bombeiros trabalharam até o fim da tarde no processo de rescaldo. O objetivo era impedir que algum pequeno foco do incêndio voltasse a provocar chamas.

Para apagar o fogo, foi montada uma verdadeira força-tarefa. Além de 20 militares dos bombeiros em cinco viaturas, participaram a equipe brigadista do Hot Park, um caminhão do aeroporto e dois caminhões de incêndio do Departamento de Águas e Esgotos de Caldas Novas (DEMAE).

O fogo começou em uma mata próxima ao parque aquático, mas o vento forte acabou levando fagulhas que atingiram o teto do restaurante Bartô. O estabelecimento fica dentro da Praia do Cerrado, famosa por suas piscinas com ondas.

Sem feridos

Em nota oficial, o Hot Park informou que não houve feridos e que os clientes foram orientados a evacuar o parque, por prevenção, e seguindo os protocolos de segurança. A única área afetada foi o restaurante da Praia do Cerrado – que, segundo a administração do parque, está isolada.

Goiás tem sido castigado por queimadas. Até agora, em pleno período de seca no Cerrado, incêndios de grandes proporções já atingiram o Parque Nacional das Emas e a região da Chapada dos Veadeiros, apenas neste mês.

anuncio patrocinado
Anunciando...