Brasil confirma mais 1.660 mortes pela covid-19 e 38.927 novos casos

0
16/06/2020. Credito : Bruno Rocha/FotoArena/Estadão Conteúdo. Brasil - SP. Famílias acompanham enterro de familiares vítimas do Covid-19 no cemitério da Vila Formosa, zona leste de São Paulo, na manhã desta terça-feira (16). Muitas vezes, para essas vítimas, não há espaço para despedidas.

Pelo levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, a média móvel de mortes bateu novo recorde nesta segunda (29/3) ao atingir 2.634

 

A pandemia da covid-19 não dá trégua no Brasil e mesmo nos dias em que era comum observar o registro de números de mortes ficar abaixo da casa dos milhares, como era o caso de domingo e segunda-feira, as notificações apresentam patamar elevado. Nesta segunda-feira (29/3), mais 1.660 mortes e 38.927 casos foram adicionados ao balanço nacional feito pelo Ministério da Saúde.

Com os acréscimos, o Brasil soma 313.866 óbitos pela doença e 12.573.615 infecções. Os números altos também são vistos ao se observar a média móvel de casos e mortes do Brasil. De acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), a média móvel de mortes bateu novo recorde nesta segunda (29) ao atingir 2.634 mortes. Além disso, segundo Conass, o país confirma, em média, 75.156 casos da infecção por dia.

As atualizações mantêm o Brasil há um mês como o líder mundial no balanço diário de mortes por covid-19. Nesta segunda, por exemplo, os registros brasileiros se aproximaram da soma de mortes dos outros nove países que compõem o ranking dos 10 piores em relação ao número de casos da doença na pandemia.

De acordo com o levantamento da plataforma estatística WorldoMeters, Estados Unidos, Índia, França, Rússia, Reino Unido, Itália, Espanha, Turquia e Alemanha somaram 2.085 óbitos, enquanto o Brasil, sozinho, registrou 1.660. No balanço absoluto desde o início da pandemia, o somatório brasileiro fica atrás apenas dos Estados Unidos, que tem quase 550 mil mortes.

Pior semana

Os altos números vistos na última semana fizeram com que o país registrasse a semana epidemiológica mais mortal e infecciosa desde o início da pandemia no Brasil. A 12ª semana superou a 11ª que, até então, detinha o recorde de registros de óbitos e casos semanais da covid-19 desde o início da pandemia.

A alta nas infecções é um indicativo de que o país deve continuar a ver o crescimento do número de vítimas nas próximas semanas. A previsão do Portal Covid-19 Brasil, iniciativa formada por pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB) e da Universidade São Paulo (USP), é de que o Brasil encerre o mês de março com 320 mil mortos pela covid-19.

anuncio patrocinado
Anunciando...