Governador articula apoio para aprovação da Região Metropolitana

SOS DF é prorrogado e ganha novo formato
17 de abril de 2019
UNE quer trazer congresso bienal de estudantes para Brasília
17 de abril de 2019

Governador articula apoio para aprovação da Região Metropolitana

Em encontro no Palácio do Buriti, Ibaneis Rocha recebeu lideranças do Partido Democrático Trabalhista (PDT)

 

O governador Ibaneis Rocha recebeu as lideranças do Partido Democrático Trabalhista (PDT) para uma aproximação política. A intenção é buscar o apoio dos três senadores e 28 deputados federais da legenda que ocupam cadeiras no Congresso Nacional para aprovação da Medida Provisória nº 862/2018, que cria a Região Metropolitana do Distrito Federal, composta por 33 municípios. Nesta terça-feira (16), a votação foi adiada mais uma vez.

No gabinete do governador, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, secretário-geral do PDT Eroides Lessa, o senador Weverton Rocha (PDT/MA) e o presidente distrital Georges Michel demonstraram apoio ao texto. Também participaram do encontro Leo Bijos, secretário de Juventude filiado ao partido, e Patrícia Paraguaçu, chefe de gabinete do deputado distrital Cláudio Abrantes (PDT/DF). O objetivo é desenvolver, legalizar e integrar a área comum entre o DF, Goiás e Minas Gerais.

“A prioridade é criar a Região Metropolitana. Só depois, na segunda etapa, deve ser arrecadar dinheiro e criar um fundo. Os projetos precisam ser em conjunto entre os Estados e são necessários para resolver os problemas dessa população de mais de dois milhões de pessoas”, defendeu o chefe do Executivo. O governador acompanhou integralmente a 4ª reunião sobre o assunto, nesta terça-feira (16/04), no Senado Federal. A MP tem recebido dedicação pessoal do governador.

O caminho para a aprovação do texto passa por votação na comissão mista e plenário da Câmara e Senado. Depois, precisa passar pela Câmara Legislativa do DF com criação de lei complementar e assentimento das assembleias legislativas de Minas Gerais e de Goiás. O último trâmite é nas mãos do presidente da República, Jair Bolsonaro, que precisa sancionar a Medida Provisória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *