Veja como os senadores do DF votaram na reforma da Previdência

0
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Ordem do dia. Plenário vota, em 1° turno, a reforma da Previdência (PEC 6/2019). O Plenário aprova em primeiro turno o texto-base da reforma da Previdência (PEC 6/2019). Foram 56 votos a favor, 19 votos contrários e 1 abstenção. Há ainda dez destaques de bancada a serem votados pelos senadores. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Por 56 votos a 19, os parlamentares passaram o texto-base da proposta que cria novas regras para a aposentadoria dos brasileiros

 

A aprovação do texto-base da reforma da Previdência em primeiro turno no Senado Federal contou com dois votos dos três senadores do Distrito Federal: Izalci Lucas (PSDB-DF) e Reguffe (Podemos-DF). A senadora Leila Barros (PSB-DF) votou contra a proposição, que passou pelo crivo da Casa na noite dessa terça-feira (01/10/2019).

Por 56 votos a 19, os parlamentares passaram a proposta que cria novas regras para a aposentadoria dos brasileiros. As principais mudanças estão a idade mínima dos beneficiários: 62 anos, no caso das mulheres, e 65 anos, para homens.

Imediatamente após a aprovação do texto-base, os senadores começaram a analisar os destaques, que podem desidratar a reforma. No quarto item analisado, de 10, o plenário aprovou o destaque que suprime do parecer da reforma da Previdência as novas regras do abono salarial.

Dessa maneira, fica valendo o que está na Constituição Federal: abono para quem ganha até dois salários mínimos. Segundo o relatório de Tasso Jereissati (PSDB-CE), o abono seria concedido a pessoas que ganhavam até R$ 1.364 (pouco menos de um mínimo e meio), o que aumentava a economia para os cofres públicos em R$ 76,4 bilhões.
anuncio patrocinado
Anunciando...