Tecnologia 5G garantirá maior eficiência nas teleconsultas

0
SSUCv3H4sIAAAAAAAEAJ2Sy26DMBBF95X6D8jrIIF591eiLgbbASsORtikiiL+vca8pmlX3THn3kEz4/t8fwsCUoORjHwEz7lytVRqNHYAK3XncHRaueDS6kGCwrAGy9oObsLBblRqxpMXibFgRyMM+nVMk+Hi6nhrB65rYaxmV0xr2XjWt9pqLHDRayOt5wYLFweUBIxMO1orhv3naDIGVjRulR+zbWc4L3WwCV50HU4i5ISYGWvPNjSd/

Desenvolvimento tecnológico ajuda na busca de vida mais saudável

 

Em busca de uma vida mais saudável, as pessoas procuram orientação em vários setores, como da medicina, da psicologia, da nutrição, do tratamento corporal, de atividades ligadas à meditação, entre outros. Muitos desses, atualmente, são oferecidos de forma presencial e online, principalmente neste momento onde estamos cada vez mais em casa, com cuidados especiais e sem aglomerações. Assim, os recursos tecnológicos tornam-se o grande aliado para conquistar o equilíbrio físico e mental.

Dados mostram que as teleconsultas são utilizadas com maior frequência na atualidade, pois permitem que pacientes e provedores de saúde interajam remotamente, através de portais de saúde específicos, aplicativos ou plataformas de videochamadas.

Nos estudos realizados pela Juniper Research, observou-se que o número de teleconsultas realizadas globalmente chegará a 765 milhões em 2025, passando de 422 milhões em 2021 – um crescimento de 80%, em razão do desenvolvimento da tecnologia 5G, que permite uma comunicação pela internet muito mais rápida e sem interferências na comunicação digital.

Outras pesquisas recentes, realizadas por diversas empresas de administradoras de planos de saúde médico-hospitalar, demonstram que mais de 70% de seus beneficiários não se encaminharam até um pronto-socorro em busca de tratamento médico, o motivo está na facilidade ao acesso da consulta médica, onde paciente e o especialista da saúde conversam remotamente graças ao avanço tecnológico da internet e como consequência um atendimento mais rápido e que respeita os protocolos de saúde pública como a proliferação de  doenças infecto-contagiosas por contato social.

O mesmo ocorre nas atividades de educação física afetadas também pela pandemia do coronavírus, com as escolas e as academias fechadas por um grande período de tempo ou com um número reduzido de alunos. Assim, os professores de educação física foram obrigados a se reinventar e lecionar com aulas à distância – muitas vezes, sem apoio técnico e tecnológico para as atividades práticas. Esse desafio veio aliado à criatividade do profissional de educação física na proposta de adaptar objetos caseiros para simular os aparelhos.

Um dos exercícios mais realizados na musiculação é o supino, por exemplo, cujo foco é o fortalecimento de ombros, peito e tríceps. Para realizar o exercício, o aluno trabalha contra a ação da gravidade, e é possível usar pesos livres ou barras, deitado em um banco, por exemplo. O importante é ter certeza de que esse objeto é adequado para a atividade física, para não resultar em prejuízos corporais – daí a importância do professor de educação física na verificação dos equipamentos e dos exercícios físicos de cada aluno.

anuncio patrocinado
Anunciando...