Covid: Doria garante para janeiro início da vacinação em São Paulo

0

Governador disse que não irá esperar a previsão do Ministério da Saúde, que pretende iniciar a campanha somente em março. E criticou a estimativa do governo: “Vamos perder mais 60 mil de vidas?”

 

 

O Governo de São Paulo planeja começar a imunização contra a covid-19 da população do estado ainda em janeiro de 2021. O anúncio foi feito em coletiva de imprensa desta quinta-feira (3/12), após a chegada de mais um milhão de doses da vacina CoronaVac ao estado. O governador João Doria disse que, com o produto em mãos e cumpridas todas as regras para garantir segurança e eficácia, não irá esperar até março para iniciar a campanha, e criticou a previsão do Ministério da Saúde.

“Por que iniciar uma imunização em massa se podemos fazer isso já no mês de janeiro, como outros países, que já começam a fazer agora, em dezembro? Vamos perder mais 60 mil vidas? Deixar que mais 60 mil brasileiros morram para, daí, iniciar imunização?”, questionou Doria, aproveitando, ainda, para atacar os membros do governo federal. “É surpreendente essa indiferença, esse distanciamento, essa falta de compaixão com a vida dos brasileiros”.

Segundo o governador, mesmo adiantando o cronograma, na comparação com a previsão do ministério, a vacinação irá cumprir os protocolos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para isso, é necessário que a Sinovac e o Instituto Butantan, responsáveis pela vacina, enviem o dossiê completo para iniciar o registro ou solicitem autorização para uso emergencial, possibilidade inédita no Brasil e que foi prevista pela Anvisa por meio de um guia divulgado nessa quarta (2).

“Não vamos aguardar março e nem vamos internar mais brasileiros para guardar aquilo que podemos fazer”, frisou Doria. Até a primeira quinzena de janeiro, SP deverá ter nas mãos 46 milhões de doses da CoronaVac para iniciar a aplicações. Com a remessa de 1 milhão de doses que chegou nesta quinta (3), o estado tem 1,12 milhão em estoque, aguardando liberação.

Todos os estados

Com transferência tecnológica, o Butantan conseguirá ofertar mais vacinas ao longo do ano de 2021 e o intuito é poder ofertar a produção a todos os estados. “Se o Ministério da Saúde tiver juízo, competência e a visão de que a vacina deve ser para todos os brasileiros, poderá oferecer, também, para outros estados a vacina CoronaVac, dos Instituto Butantan, para imunizar brasileiros de todos os estados do país”, reforçou Doria.

Por enquanto, o imunizante não está previsto entre as iniciativas a serem incorporadas no Programa Nacional de Imunização (PNI), e a candidata chinesa está em uma encruzilhada ideológica e política entre o Doria e o presidente da República, Jair Bolsonaro.

anuncio patrocinado
Anunciando...