Carro oficial do Senado busca mulher em academia de luxo em Brasília

GDF elabora ações para prevenir massacres em escolas como a de Suzano
14 de março de 2019
Perito da PCDF desenvolve programa capaz de identificar criminosos
14 de março de 2019

Carro oficial do Senado busca mulher em academia de luxo em Brasília

Veículo é de uso do senador Irajá Abreu (PSD-TO), que não explicou a situação ao ser procurado

 

Uma mulher morena, de cabelos lisos e compridos, foi vista entrando no veículo oficial do senador Irajá Abreu (PSD-TO), por volta do meio-dia dessa terça-feira (13/3), na saída de uma academia de luxo no Lago Sul, em Brasília. A moça, que pegou a carona no carro de natureza especial do Senado Federal, usava roupas verdes de ginástica. Procurado, o parlamentar não explicou a situação. A placa do carro é a 041.

Os carros pretos que circulam pela capital federal ostentando placas oficiais são garantidos por um contrato milionário firmado em 21 de julho de 2017 com a empresa Quality Frotas, sediada na Zona Industrial do Guará, região administrativa do Distrito Federal. Com vigência de dois anos e meio, o aluguel de até 85 veículos vai custar, no total, R$ 8,6 milhões aos cofres públicos.

Não é a primeira vez, neste ano, que eles são vistos em locais que nada têm a ver com a atividade parlamentar. O veículo destinado ao senador Romário (Pode-RJ), por exemplo, foi fotografado à noite, em frente a um bar na Asa Sul, no mês de fevereiro. Na ocasião, a justificativa foi que o senador usou o carro para se deslocar até um restaurante onde fez uma refeição.

Limite 
As regras sobre o uso de carros oficiais foram estabelecidas pela Lei nº 1.081, de 13 de abril de 1950. No artigo 4º, ela determina que é “rigorosamente proibido” que o carro seja usado pelo “chefe de serviço, ou servidor, cuja funções sejam meramente burocráticas e que não exijam transporte rápido”, “no transporte de família do servidor do Estado, ou pessoa estranha ao serviço público” ou “em passeio, excursão ou trabalho estranho ao serviço público”.

A assessoria do senador foi procurada para explicar o uso do carro para buscar uma mulher na academia, mas não respondeu até a última atualização desta reportagem.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *