Câmara Legislativa destina R$ 20 milhões para o programa profissionalizante Renova-DF

A Mesa Diretora da Câmara Legislativa do Distrito Federal destinou, nesta terça-feira (5), R$ 20 milhões em emendas para auxiliar o Poder Executivo na ampliação do projeto de inclusão social e qualificação profissional, Renova-DF. Os valores são fruto da redução de gastos da Casa com manutenção de serviços administrativos, realização de eventos, publicidade institucional e tecnologia da informação.

O montante economizado foi acrescido ao projeto de lei nº 2.194/2021, que abriu crédito suplementar ao Orçamento do DF no valor de R$ 48,53 milhões, voltado ao enfrentamento da Covid 19. A proposta foi aprovada em segundo turno e segue para a sanção do governador.

De acordo com o presidente da CLDF, deputado Rafael Prudente (MDB), a economia de R$ 20 milhões reflete o aprimoramento da eficiência de gestão da Casa. “É mais um passo da Mesa Diretora com o compromisso de produzir mais com menos custos. Estou feliz por ajudar a devolver recursos que serão aplicados num programa importante que vai qualificar milhares de trabalhadores”, destacou.

O Segundo Secretário da Câmara Legislativa, Robério Negreiros (PSD), reiterou a importância do projeto e de sua ampliação. “Este reforço orçamentário permitirá mais 2500 alunos, em cinco novas cidades, e a recuperação de muitos equipamentos públicos, pois o recurso também prevê compra de materiais de reforma e transporte”, firmou Robério.

O Segundo Secretário da Câmara Legislativa, Robério Negreiros (PSD), reiterou a importância do Renova-DF e de sua ampliação. “Este reforço orçamentário permitirá mais 2500 alunos, em cinco novas cidades, e a recuperação de muitos equipamentos públicos, pois o recurso também prevê compra de materiais de reforma e transporte”, firmou Robério.

Qualificação Profissional

​​​​​​​Criado pela Secretaria Trabalho do DF, o programa Renova-DF qualifica profissionais desempregados para o mercado de trabalho, atendendo, inicialmente, 1.000 alunos, com ajuda de custo no valor de um salário mínimo, além de auxílio transporte e seguro contra acidentes pessoais. Os estudantes participam de uma formação de três meses com 20 horas semanais e aprendem serviços nas áreas de construção civil e jardinagem, enquanto reformam espaços públicos.

Eles têm aulas teóricas e práticas ministradas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) para cursos de carpinteiro, jardineiro, eletricista, encanador, serralheiro e pedreiro. Nas aulas práticas, os estudantes realizam a recuperação de quadras poliesportivas, praças, parquinhos infantis, parques, pontos de encontro comunitário, jardins, campos de futebol sintéticos.

Agência CLDF

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui