Após passar um ano na cadeia, ex-governador Pezão é solto no Rio

0

Preso desde o dia 29 de novembro de 2018, Luiz Fernando Pezão ainda terá que cumprir medidas cautelares

 

Luiz Fernando Pezão foi solto nesta quarta-feira (11), após o STJ (Superior Tribunal Federal) revogar a sua prisão. Preso desde o dia 29 de novembro de 2018, o ex-governador do Rio de Janeiro terá que cumprir medidas cautelares.

Pezão saiu do Batalhão Especial Prisional, em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, nesta noite. A prisão foi revogada na terça-feira (10), mas a Polícia Militar, responsável pelo presídio, informou que não tinha sido comunicada oficialmente da decisão para realizar a soltura no mesmo dia.

Entre as medidas cautelares, estão o comparecimento em juízo, monitoramento eletrônico, não se ausentar do Estado, e não manter contato com outros réus.

Pezão foi preso em 29 novembro de 2018 durante a operação Boca de Lobo. De acordo com as investigações, o governador recebia mesada de R$ 150 mil quando era vice de Cabral, entre 2007 e 2014. O delator ainda detalhou o pagamento de 13º de propina e de bônus ao político. A PGR (Procuradoria-Geral da República) alega que Pezão recebeu mais de R$ 25 milhões, em espécie, entre 2007 e 2015 em propina.

Segundo a defesa do ex-governador, “o STJ foi prudente, mas não há indicadores de que Pezão tenha participado ativamente desse esquema ou se beneficiado”.

Ex-governadores presos

O casal Anthony e Rosinha Garotinho, Sérgio Cabral, Luiz Fernando Pezão e Moreira Franco, todos estiveram a frente do Executivo do Rio de Janeiro e já foram presos. O único que cumpre pena é Sérgio Cabral. Dos ex-governadores que estão vivos, apenas Nilo Batista (ex-PDT), vice de Leonel Brizola, Benedita da Silva (PT), vice de Garotinho, e Francisco Dornelles (PP), vice de Pezão, não foram presos.

anuncio patrocinado
Anunciando...