VBP de 2022 é estimado em R$ 1,24 trilhão, informa Mapa

O Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) informou na primeira quinzena de junho que o VBP (Valor Bruto da Produção Agropecuária) de 2022 deverá chegar a R$ 1,243 trilhões, cifra 2,4% maior do que a registrada no ano precedente (R$ 1,214 trilhões).

Em maio, as projeções já apontavam para a receita das lavouras de R$ 880,37 bilhões, responsáveis pela maior parte do VBP estimado, com avanço real de 6,56%, conforme publicação do Canal Rural. O VBP projetado da pecuária, por sua vez – que abarca os principais produtos da atividade animal -, é de R$ 362,64 bilhões, 6,4% inferior quando comparado a 2021.

Aliás, indicativos da Secretaria de Política Agrícola do Mapa demonstram que a maioria dos produtos analisados obteve uma performance superior em relação ao último ano. Em janeiro, a estimativa havia indicado um crescimento real do VBP de 4,3%, quase o dobro do crescimento observado em março.

Contudo, a estiagem no Sul do Brasil ao longo dos meses de plantio foi um entrave para os resultados, conforme explicou em nota a Secretaria de Política Agrícola, do Ministério da Agricultura, repercutida pelo Estadão Conteúdo. Apesar disso, o valor das lavouras avançou 7,5% e o da pecuária registrou queda de 8,5%.

Para Tuane Ternus, consultora financeira da Talento Soluções em Crédito – empresa que atua com crédito agro para aquisição de terras, fazendas, chácaras, sítios e máquinas agrícolas, entre outros -, vale ressaltar que o cenário agropecuário vem em ascensão nos últimos anos.

“O agro é a economia primária que movimenta o país. O Brasil tem excelentes condições de solo e clima para desenvolvimento da cultura. E isso é visível no crescimento, existe muito mercado, tendo a possibilidade de atingir a previsão, ou até mesmo surpreender nos resultados da projeção, movimentando ainda mais o setor e a economia”, afirma.

Para Tuane Ternus, os principais destaques da lavoura na temporada são algodão, café, cana-de-açúcar, soja e milho – que totalizam, juntos, 59,7% do VBP de 2022. De fato, dados da Secretaria de Política Agrícola do Mapa revelam que o algodão teve um aumento real de 45% no VBP, ao passo em que para a banana esta alta foi de 14,2%, de 26,7% para a batata-inglesa, de 37,8% para o café, de 28,1% para a cana-de-açúcar, de 13,9% para o feijão, de 20,4% para o milho, de 40,3% para o tomate e de 22,1% para o trigo.

“Quanto à situação da pecuária nos próximos meses, o cenário é positivo, levando em consideração que no primeiro trimestre de 2022, após dois anos de queda, o abate de bovinos voltou a crescer”, diz ela. “O fenômeno já tinha sido observado com relação ao abate de suínos, que bateu seu recorde no primeiro trimestre por ser substituível à proteína da carne bovina – projetando, assim, um aumento forte na pecuária”, complementa.

Para concluir, a consultora financeira da Talento Soluções em Crédito destaca que, cada vez mais, o campo está precisando de máquinas mais tecnológicas, que evitem o desperdício da matéria na hora do plantio e da colheita, conseguindo o maior aproveitamento da produção.

“Para os agricultores, soluções como o crédito agro são uma alternativa diante de um contexto de forte aceleração e podem contribuir para, inclusive, superar as expectativas previstas pelo Ministério da Agricultura”, finaliza Tuane Ternus.

Para mais informações, basta acessar: https://www.talentoconsorcios.com.br/

anuncio patrocinado
Anunciando...