Turismo fatura R$ 15,4 bi só em março, segundo FecomercioSP

O mercado de viagens nacional faturou R$ 15,4 bi em março deste ano, segundo os dados do Conselho de Turismo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e publicados pela Agência Brasil. A análise feita pela entidade mostrou um aumento de 43,5% em receita para a indústria de turismo nacional, quando comparado ao mesmo período do ano passado.

Ainda neste mesmo comparativo de março, o retorno dos voos e das viagens nacionais também trouxeram saldo positivo para o setor aéreo, que apresentou um crescimento de R$ 4,4 bi no mês. Conforme indicado pela FecomercioSP, este montante garantiu um aumento de 113,5% para a aviação. 

Em uma visão geral, segundo a entidade, o faturamento do turismo do mês de março quase se aproxima da comparação com a receita do ano anterior à pandemia, com uma diferença de 7,1% a menos. Com estes números, a entidade avalia que o setor se aproxima dos patamares registrados antes das restrições de viagens. 

Outros setores que englobam o mercado de viagens também apresentaram crescimento no período de março. No Brasil, muitos hotéis, resorts e pousadas viram o faturamento aumentar. Os dados da FecomercioSP mostram que os serviços de hospedagem e alimentação cresceram 57,7% neste mesmo período, representando um faturamento de R$ 4,45 bilhões. Atividades recreativas, culturais e esportivas também registraram um faturamento maior no mês de março, sendo alcançado 33,2%, equivalente a R$ 1,25 bilhão.

Buscas por viagens aumentam no primeiro semestre

Segundo publicado no site oficial da entidade, algumas razões impulsionaram o movimento do turismo nacional neste primeiro semestre, impactando diretamente na receita do mês de março. Sendo quatro fatores fundamentais que contribuíram para o crescimento do transporte aéreo no mês, dentre eles, a maior contenção da crise sanitária, demanda reprimida na pandemia, dias de carnaval no início do mês e redução das restrições e do uso de máscaras. Além desses pontos apresentados, a alta do combustível usado na aviação influenciou o aumento no faturamento, ao fazer os preços das passagens subirem na segunda quinzena de março.

Apesar do preço das passagens apresentarem um aumento, parte da população continuou planejando as viagens como sinal da demanda reprimida apontada pelo estudo da FecomercioSP. 

Em um outro levantamento, foi analisado que as buscas pelo termo “viagens nacionais” praticamente dobraram no comparativo dos meses de março de 2021 e março de 2022. Segundo a análise feita pela MediaTouris, travel tech especializada em marketing de dados e proprietária de marcas como o Guia Viajar Melhor e o Guia dos Hotéis, os volume de buscas analisados no Google Trends foram de 8 para 15 na escala indicada pela ferramenta de tendências do próprio Google.

anuncio patrocinado
Anunciando...