Retomada econômica pós-pandemia nos EUA é oportunidade de brasileiros emigrarem

Com o fim das restrições da pandemia de covid-19, a sociedade americana se vê em um impasse: apesar da alta demanda por produtos e serviços e da economia em recuperação, não há mão de obra para as vagas em aberto. Segundo o relatório Jolts do Departamento de Trabalho dos EUA, foram registradas mais de 11 milhões de vagas no final de 2021. A situação atípica gera oportunidades para profissionais brasileiros, levando suas qualificações e experiências como diferencial no mercado.

O especialista em Direito Internacional Leonardo Leão falou sobre o momento e as oportunidades para que os brasileiros que tenham interesse em mudar de vida, possam buscar o tão sonhado visto americano. “O alcance da legislação imigratória está muito amplo porque, com o aquecimento da economia dos Estados Unidos  neste momento pós-pandemia, todas as profissões têm sido muito demandas”, disse o advogado. De acordo com Leão, as áreas de maior destaque têm sido o campo médico, o tecnológico, e as engenharias. “Mas isso não quer dizer que outras profissões também não tenham possibilidade de obter residência permanente”, explicou.

Leonardo lembra que  a forma mais acertada de se obter o visto de residência permanente, também conhecido como green card, é apostar na honestidade, uma vez que os sistemas são rigorosos. “Não existe escadinha. Americano é muito pragmático, se você cumpre a lei, ele realiza seu processo. Não existiria toda a legislação se não tivessem interesse em contar com os imigrantes”, afirmou.

Os vistos permanentes para os EUA, são divididos em EB-1, EB-2, EB-2 NIW, EB-3, EB-4 e EB-5. Cada categoria traz diferentes exigências, mas todas esperam que o imigrante comprove interesse e condições de contribuir com alguma demanda da sociedade americana. Para profissionais brasileiros, as categorias EB-2 e EB-2 NIW são as que trazem melhores oportunidades, pois visam justamente suprir carências no mercado de trabalho americano. É o visto que permite ao estrangeiro com uma carreira sólida adquira um trabalho nos EUA e possa viver com sua família no país.

Entretanto, a categoria EB-2 exige que uma empresa americana faça a solicitação do visto por meio de um Labor Certification, provando que não há americanos disponíveis para ocupar a vaga. A categoria EB-2 NIW, por sua vez, dispensa tal exigência. O interessado precisa comprovar que seu trabalho será melhor aproveitado sem que haja perda de tempo com o Labor Certification. A atual situação de vagas em aberto nos EUA é uma porta de entrada para a aquisição de EB-2 NIW.

Mesmo em tempo de guerra, de acordo com Leonardo Leão, o governo Biden tende a facilitar os processos de visto para estrangeiros, algo que era dificultado pela determinação de se priorizar a contratação de americanos pelo governo Trump. “Ele criou empecilhos, então um processo que durava seis meses, hoje leva um ano e meio. O Biden, por adotar uma política mais pró-imigrante, tenta reduzir. Esse ano, os Estados Unidos já começaram a liberar mais vistos, principalmente para os profissionais EB1 e EB”, finalizou.

anuncio patrocinado
Anunciando...