Projetos de pesquisa do câncer recebem prêmio internacional

Projetos de pesquisa do câncer recebem prêmio internacional
Projetos de pesquisa do câncer recebem prêmio internacional

Em iniciativa conjunta, a Fiocruz e a francesa Servier anunciaram os vencedores do 2º Prêmio Internacional Fiocruz Servier, primeiro em Oncologia. A premiação tem como objetivo principal estimular a produção de conhecimento e o desenvolvimento de novas terapias além de abordagens para o tratamento do câncer. Entre mais de 30 inscritos avaliados, três projetos foram selecionados, cada um para receber um prêmio de 50 mil euros para financiar o desenvolvimento de pesquisas ao longo de dois anos.

Os projetos vencedores foram Estudo NextGeNETs: perfil molecular de neoplasias neuroendócrinas após alquilantes e resposta à imunoterapia, apresentado por Rachel Simões Pimenta Riechelmann, diretora do Departamento de Oncologia Clínica do A.C. Camargo Cancer Center; cDNA e predição de resposta à terapia neoadjuvante em câncer de pâncreas localmente avançado, apresentado por Tiago Cordeiro Felismino, líder do Centro de Referências do Aparelho Digestivo Alto do A.C. Camargo Cancer Center e mestrando em Precision Cancer Medicine, na Universidade de Oxford (Inglaterra); e Potencializando Células CAR-T em um protocolo ultrarrápido de manufatur, apresentado por Martin Bonamino, do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

“A premiação faz parte do compromisso da Fiocruz com a promoção de pesquisas inovadoras e o desenvolvimento de novas terapias que possam transformar o tratamento oncológico no SUS”, afirma o presidente da Fiocruz, Mario Moreira.

O prêmio poderá ser utilizado para diversas finalidades, incluindo pagamento de bolsas de pesquisa, passagens e diárias para participação em congressos, testes e serviços para desenvolvimento do projeto, e compra de equipamentos, materiais, insumos e reagentes.

“Esta iniciativa valoriza os esforços dos cientistas e promove a colaboração entre diferentes instituições, acelerando o desenvolvimento de soluções que beneficiam diretamente os pacientes”, afirma o diretor geral da Servier no Brasil, Mathieu Fitoussi.

O processo de avaliação dos projetos foi anônimo e conduzido por um júri composto por membros do Inca, da Servier, da Fiocruz, da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) e da Sociedade Brasileira de Auditoria Médica (SBAM), garantindo imparcialidade na escolha dos vencedores sem que Fiocruz e Inca avaliassem projetos das próprias instituições.

A parceria entre a Fiocruz e a Servier, com apoio do Inca, SBOC e SBAM, reforça o compromisso com a ciência e a saúde pública, proporcionando aos pesquisadores brasileiros maior visibilidade e recursos para continuar os trabalhos. Com o prêmio, espera-se estimular outras pesquisas focadas no desenvolvimento de terapias medicamentosas, capazes de contribuir para a melhoria do tratamento do câncer e, consequentemente, para a qualidade de vida dos pacientes.

anúncios patrocinados
Anunciando...