ESG traz desafios para o mercado corporativo

ESG traz desafios para o mercado corporativo
ESG traz desafios para o mercado corporativo

Ser sustentável é, hoje, uma questão de sobrevivência para negócios de qualquer área da economia mundial, seja no ambiente público, privado ou no terceiro setor. A centralidade ocupada pela Agenda ESG (Environmental, Social and Governance ou, em português, Ambiental, Social e Governança) tem projetado a importância desses fatores para o planejamento, a operação e o sucesso das organizações. No Brasil, a consultoria socioambiental H&P e o escritório jurídico Brasil Salomão e Matthes Advocacia apontam indicativos que impedem essa agenda de obter resultados transformadores. Por conta desta sinergia, selaram recentemente uma parceria para o desenvolvimento de soluções técnicas e jurídicas para clientes em comum. Segundo os especialistas envolvidos, ainda há pouca relevância estratégica para a sustentabilidade, levando as organizações a adotarem ações isoladas que não surtem efeitos de excelência.  

A H&P tem sede em Belo Horizonte/MG e trabalha em todo o território nacional com soluções para a performance social e ambiental de grandes empreendimentos brasileiros, em especial, no setor minerário, agronegócio e em indústrias. Brasil Salomão e Matthes Advocacia, com 10 unidades no país e duas em Portugal, é um escritório full service com foco no atendimento a empresas, agronegócio e na construção civil, atuando também nos mais diversos setores (indústria, serviços, cooperativismo em geral, comércio atacadista e varejista, educação, saúde e outros).

“O foco dessa parceria é oferecer aos clientes uma visão jurídica e técnica do que é preciso acontecer no dia a dia de suas empresas para que possam atender à demanda global de sustentabilidade”, explica o advogado Evandro Grili, sócio e diretor executivo do escritório Brasil Salomão e Matthes. Dentro dessa visão, o recorte que trata dos créditos de carbono é visto como o primeiro eixo a ser equacionado. “Em razão das metas mundiais de descarbonização, a questão dos créditos de carbono é ponto central na esfera onde vamos atuar e nosso foco está na apresentação de soluções ajustadas às necessidades de cada empresa”, reforça Lucas Sardinha, diretor de projetos da H&P. 

A forma de apurar e fazer o cálculo dos créditos de carbono, como comercializar esses créditos e como garantir uma gestão ambiental dentro das empresas que atenda aos requisitos normativos do ESG são diretrizes fundamentais. “É necessário unir a visão de mercado à visão ambiental, mas com segurança nas certificações de créditos de carbono”, comenta Guilherme Rodrigues, diretor técnico da consultoria H&P. “Hoje, estar presente no mercado de capital aberto não acontece se o negócio não estiver estabelecido de forma alinhada aos pilares do ESG”, acrescenta Grili. 

O escritório de advocacia e a consultoria socioambiental possuem, respectivamente, 55 e 41 anos de atuação nos seus mercados. Brasil Salomão presta atendimento jurídico nas mais diversas áreas do Direito, nos âmbitos nacional e internacional. A consultoria H&P atua como agente intermediário para o desenvolvimento responsável entre organizações dos três setores e a sociedade, a partir da gestão de riscos e impactos socioambientais. “Apostamos muito nessa junção de conhecimentos técnicos e jurídicos para fazer com que o ESG seja cada vez mais integrado”, diz Vitor Hermeto, especialista em ESG da H&P. “Acreditamos que unir nossas experiências vai trazer  bons frutos”, arremata o advogado Evandro Grili. 

O PodBrasil Agro, episódio especial do podcast semanal de Brasil Salomão, com participação dos representantes das duas empresas parceiras,  traz mais informações sobre o assunto e pode ser acessado pelo YouTube. Neste mês de junho, em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, outro episódio do PodBrasil irá ao ar, debatendo questões sobre sustentabilidade e ESG. A transmissão será no dia 11 de junho, às 19h, pelo canal do YouTube e nas principais plataformas de streaming. 

anúncios patrocinados
Anunciando...