Mais de 75% das empresas esperam que a IA afete suas estratégias de contratação

Mais de 75% das empresas esperam que a IA afete suas estratégias de contratação
Mais de 75% das empresas esperam que a IA afete suas estratégias de contratação

A Inteligência Artificial (IA) emergiu como uma tecnologia transformadora, capaz de revolucionar diversos setores, incluindo o empresarial. Embora a IA ofereça oportunidades significativas para aumentar a eficiência e gerar valor, ela também apresenta desafios relacionados à ética, segurança e substituição de funções humanas. Conforme o artigo “Now decides next: Getting real about Generative AI”, publicado pela Deloitte em abril de 2024, os impactos mais esperados na estratégia de talentos são o redesenho de processos (48%) e a melhoria ou requalificação (47%), e conforme apurado, mais de 75% das empresas esperam que a IA afete suas estratégias de contratação.

O relatório examina as tendências da inteligência artificial generativa, seus impactos nos negócios e os desafios previstos para 2024. Esta publicação é fruto de uma pesquisa realizada com 1.982 entrevistados, abrangendo desde diretores até executivos, em seis setores e seis países, entre janeiro e fevereiro de 2024. 

Segundo o relatório, a integração da Inteligência Artificial (IA) nas operações empresariais é considerada um marco significativo na evolução do comércio. Desde o aumento da eficiência por meio da automação até a promoção da inovação e a oferta de experiências personalizadas aos clientes, o potencial da IA é vasto. Embora seja necessário enfrentar desafios, incluindo os que envolvem deslocamento da força de trabalho, as organizações que superarem esses obstáculos, podem obter uma vantagem competitiva significativa. O cenário dinâmico da IA exige adaptação e aprendizado contínuos, à medida que as empresas exploram suas capacidades para transformar indústrias e impulsionar o crescimento econômico na era digital.

Nesse contexto, a Inteligência Artificial (IA) transformou as interações com os clientes por meio de chatbots, assistentes virtuais e recomendações personalizadas. Os chatbots oferecem suporte ao cliente em tempo real, reduzindo os tempos de resposta. Algoritmos orientados por IA analisam as preferências e comportamentos dos clientes para fornecer recomendações personalizadas de produtos, aumentando as vendas e a fidelidade dos consumidores. No entanto, é essencial manter um equilíbrio entre a automação e o toque humano para evitar a alienação dos clientes. “A automação inteligente dos processos, com métricas de performance guiadas sob propósito e valores intrínsecos humanos, é o caminho para a eficiência máxima de um time.” – diz, Cris Lindner,  Vice-Presidente de Inovação, Ciências e Tecnologias na Câmara Brasil-Portugal SC, fundadora da Innovati IO e criadora da Cristal, a primeira IA Designer de Futuro.

Colaboração Humano-IA

A competitividade é definida como a capacidade de uma organização em cumprir sua missão com mais êxito do que seus concorrentes. Considerando que o impacto da Inteligência Artificial (IA) se torna cada vez mais evidente para empresas e sociedade, com transformações significativas em áreas como educação, energia, saúde e sustentabilidade, torna-se crucial compreender as dimensões estruturais do uso da IA no setor empresarial. No contexto do avanço global da IA, a competitividade das empresas nacionais enfrenta múltiplos desafios. Um desses desafios é a definição e implementação de uma estratégia para alcançar metas e objetivos de longo prazo. “A falta de estratégias adequadas representa um obstáculo para a incorporação das ferramentas de IA nos processos empresariais.”, conforme pontuado por Deiah Rodrigues, especialista internacional em Processos Gerenciais, CEO da Ela Acelera e Diretora de Operações da Optimize TI.

A Academia Brasileira de Ciências lançou, em 9 de novembro de 2023, o documento intitulado “Recomendações para o Avanço da Inteligência Artificial no Brasil”. A publicação foi elaborada por um grupo de trabalho composto por 16 pesquisadores de diversas áreas do conhecimento, com o objetivo de mapear os desafios para o desenvolvimento de Inteligências Artificiais (IA) nacionais e indicar caminhos para seu uso responsável em todos os setores da sociedade onde possam ser aplicadas.

No setor de serviços, a Inteligência Artificial (IA) já é amplamente utilizada para atendimento a clientes e otimização de processos. Entretanto, Virgílio Almeida, coordenador do grupo, professor emérito de Ciência da Computação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pesquisador do Berkman Klein Center for Internet & Society da Universidade de Harvard, emite um alerta: “Utilizar IA apenas para substituir pessoas não é o que o país precisa. Devemos focar no aprimoramento das capacidades humanas, e não em sua substituição”.

A versatilidade é possivelmente a característica que melhor define a utilização da Inteligência Artificial (IA) nas empresas. As possibilidades de aplicação dessa tecnologia são atualmente quase ilimitadas, dada a ampla variedade de propósitos que ela auxilia a alcançar, aponta o documento.

Gestão de pessoas

Outro uso que justifica o crescimento da aplicação da inteligência artificial nas empresas é sua implementação direta na gestão de Recursos Humanos. 

O artigo “The True Value Of Data And AI In Human Resources”, publicado pela Forbes em dezembro de 2023, destaca os três principais usos dessa tecnologia:

  1. Facilitação do processo de tomada de decisão.
  2. Melhoria na prestação de serviços aos funcionários e candidatos em potencial.
  3. Aumento da eficiência do serviço de RH como um todo.

A justificativa para a resposta da IA à desafios tão variados nesse setor estratégico reside em seu grande poder de análise e interpretação de dados. Com a implantação de ferramentas de IA, o setor de Recursos Humanos está se tornando mais hábil em fornecer melhores experiências para os funcionários, além de agilizar processos e serviços de RH, esclarece o artigo.

Adicionalmente, a IA pode prever problemas futuros relacionados às pessoas, atuando como um sistema de alerta precoce, o que ajuda as organizações a preparar seus sistemas e processos para o futuro. Por exemplo, a IA pode prever um déficit de habilidades, permitindo que o RH aumente o recrutamento em áreas específicas.

Nesse contexto, aqueles que estiverem mais preparados para extrair das soluções em IA as respostas aos problemas nos negócios poderão conquistar os melhores posicionamentos.

 

Maiores informações: https://www.elaacelera.com.br

anúncios patrocinados
Anunciando...