Você já ouviu falar sobre design ativista?

Descobrir qual profissão quer seguir é um passo importante na vida de todos. É melhor ainda quando você pode usar sua profissão para promover a mudança no mundo, como é o caso do design ativista que tem ganhado destaque nos últimos tempos.

Desvincular os serviços de empresas e fábricas que só buscam lucros, de fato, é um desafio e tanto, entretanto realizar essa ação é dar sentido aos esforços, agregar valor aos serviços e principalmente pensar e se preocupar com o planeta.

Por isso, realizar essa reflexão é algo necessário e que tende a estabelecer uma nova percepção da vida, gerando uma transformação da sociedade e dando mais sentido desde um emprego em uma empresa de manutenção elétrica industrial aos designer e afins.

Afinal, com um sistema onde as empresas cada vez mais se favorecem e crescem contando com os serviços das pessoas, conseguir se desvincular desse processo e definir as prioridades do designer ativista é um fator crucial.

Pensando nisso, hoje falaremos justamente sobre o design ativista, fazendo com que você entenda sua significação, como é realizado seu trabalho e principalmente como se tornar um, tendo essa visão mais ampla e impactante em sua carreira. Vamos lá!

O que é o design ativista?

O design ativista é caracterizado por profissionais que realizam os projetos fugindo da lógica até então conhecida, ou seja, essas pessoas acabam não visando somente os lucros ou os altos valores através de cada trabalho.

Assim, por exemplo, um designer ativista ao realizar um projeto para um licenciamento extração mineral, ele dá função simbólica ao projeto, ressaltando os valores da empresa e conseguindo demonstrar fatores diferentes através de cada elemento usado.

Com isso, ao evidenciar essa significação, uma das principais dúvidas que surge é em relação aos benefícios de ser um design ativista e seguir nessa linha de pensamento e de trabalho como um todo.

Mas fique tranquilo, pensando em te ajudar nessa missão, destacamos em tópicos os principais benefícios de ser um designer ativista – que, inclusive, é um ramo que cresce cada dia mais no mundo. Confira a seguir os principais pontos:

  • Gratidão por defender uma causa;
  • Criação de um legado para as próximas gerações;
  • Criação de conexões com outros profissionais da área;
  • Colaboração em causas novas;
  • Ganho de experiência neste universo ativista.

Dessa forma, ao destacar os benefícios, fica claro o quanto o profissional do design ativista tem esse olhar mais rigoroso, preocupando-se com os detalhes e conseguindo destacar sua visão e os valores através de cada projeto.

Por isso, ao realizar posts, estampas, corte de chapas a laser e muitos outros projetos através dessa visão e dessa linha de pensamento, o profissional consegue agregar muito mais valor ao seu portfólio, saindo da mesmice que é o de ‘fazer para lucrar’.

Como é o trabalho do designer ativista?

Pois bem, o trabalho do designer ativista é uma espécie de transformação da realidade, defendendo uma causa e, de fato, agregando muito mais valor e sentido a cada projeto e ação realizada.

Se dentre a lógica comum os designers, geralmente, não têm tanta liberdade devido às inúmeras questões que devem ser trabalhadas nos projetos desenvolvidos, no design ativista as opiniões do profissional são ouvidas.

Ou seja, é possível dizer que dentro deste segundo cenário, acabam sendo despertados valores únicos, gerando um posicionamento da marca que tende a ser algo totalmente impactante, principalmente por buscar tratar de temas do momento.

Assim, uma pessoa ao seguir por essa linha e se tornar um designer ativista, agrega um valor diferente aos seus projetos, isso desde uma ação sobre um fertilizante foliar completo até qual for o produto em questão.

Como se tornar um designer ativista?

Tornar-se um designer ativista é como se fosse uma mudança de comportamento, onde se tem uma visão mais ampla do mundo e das situações, bem como onde o lado inspirador e totalmente revolucionário é despertado.

Com isso, essa mudança pode ser vista através de alguma aprendizagem técnica, relacionamento e interação com alguma pessoa, ou talvez através de algum filme que te motive e faça com que você sinta o desejo de seguir através desta linha de pensamento.

Assim, um dos primeiros passos para se tornar um designer ativista é ter esse compromisso consigo mesmo e com os seus valores, tendo em mente o quanto cada ação tende a impactar tanto a sua vida como a de todos à sua volta.

Por isso, ao se tornar um designer ativista, é preciso encontrar razão em tudo que for realizado, não seguindo as normas e padrões que visam os lucros, mas, sim, abordando elementos únicos, desde um projeto de análise de ar ambiente até qualquer outro.

Dessa forma, fica claro o quanto seguir essa linha é ir na contramão de tudo que é realizado no mercado hoje em dia. Ou seja, ao fazer parte do universo do design ativista, você acaba tendo essa visão mais ampla e dando um passo importantíssimo para o futuro.

Então, ser um designer ativista condiz totalmente com uma qualidade de vida através de cada momento, além de sempre ter a garantia com essa preocupação com o coletivo e com o planeta, que são totalmente importantes.

Logo, ao estabelecer esses pontos citados, é possível dizer que acaba sendo criada uma consciência crítica para os projetos que serão desenvolvidos, além de dar um boom em sua carreira e ficar marcado através dos valores e símbolos destacados.

Referências do design ativista

É essencial buscar referências ao se tratar do design ativista, conseguindo, de fato, ter uma espécie de base para realizar os projetos e para seguir nessa trilha, tendo êxito desde a preparação de um projeto de demarcação viária até qual for a ação.

Com isso, destacamos algumas referências, evidenciando onde buscar essa base e ter uma noção maior do tema como um todo. Pois bem, siga a leitura e confira o que preparamos para você!

The design activist’s handbook: how to change the world

Esse livro evidencia uma nova percepção de como fazer a diferença sendo um designer. Pensando nisso, com essa leitura é possível ter um ensinamento de alguns passos e ações para se tornar um designer ativista.

Assim, através dos elementos destacados no livro é possível ter esse provocativo, além de um impulso e motivação para que se entenda o papel do designer ativista, vendo sua influência e impacto desde uma automação de processos industriais até qual for o meio.

Luba Lukova

Luba Lukova é uma das principais designer ativistas e uma das responsáveis por elevar o nível desse movimento, demonstrando seu propósito e, de fato, levando o seu trabalho por todo o mundo.

Inclusive, seu trabalho exala elementos únicos e totalmente poderosos, instigando as pessoas e, de fato, dando um novo sentido para a arte e design, transmitindo mensagens, efeitos e expressões únicas através de cada momento.

Por isso, ao buscar referências para seguir esse movimento e se tornar um design ativista, Luba Lukova é uma das principais influências, gerando um direcionamento e sendo primordial para seguir nessa linha de trabalho.

A importância de ser um designer ativista

Pois bem, a importância de ser um designer ativista atualmente está associada justamente a essa preocupação com algo além do dinheiro, tendo consciência e buscando formas de impactar positivamente a todos, principalmente através das suas ações e projetos.

Com isso, ao seguir esse movimento, as pessoas se desprendem de uma visão de sociedade que está estabelecida há anos, ou seja, elas acabam se importando com o todo e despertando valores diferentes e únicos através dos seus trabalhos e ações.

Como foi dito ao longo de todo o texto, a preocupação com o planeta e com essas questões devem estar cada vez mais presentes na vida e na profissão de todos, por isso seguir esse movimento é conseguir estabelecer uma relação muito mais positiva e impactante.

Ademais, é preciso reforçar que essa ação se faz presente em diversos cenários, indo desde um conserto de geradores a diesel até a montagem de uma nova exposição de arte, por exemplo.

Por isso, a importância desse movimento vai totalmente ao encontro do futuro e de questões que devem ser cada vez mais pensadas e levadas em consideração, principalmente se desejamos ter um futuro positivo e diferente do rotineiro.

Então, depois de tudo o que foi dito, agora chegou o momento de colocar esses conceitos em prática e, de fato, dar mais sentido a sua profissão, tendo esse propósito importantíssimo, independentemente de qual seja o seu ramo de atuação.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui