Storytelling: qual a diferença que traz para o Marketing Digital?

Storytelling

Antes de falarmos das diferenças que o storytelling traz para o marketing digital é importante conceituarmos para o leitor o real significado dessa palavra, para maior entendimento de como ele atua.

Storytelling é a habilidade em contar histórias utilizando um enredo bem elaborado, com uma narrativa envolvente adotando recursos audiovisuais.

No mundo corporativo, ele se refere à prática de desenvolver uma narrativa a respeito de um produto com a intenção de agregar mais valor a ele e à marca.

Essa técnica ajuda a promover um negócio e vender os serviços de forma indireta, com o objetivo de persuadir o cliente. Ele é utilizado frequentemente na TV, no marketing e também, na publicidade.

Confira como criar um storytelling

 Alguns passos precisam ser seguidos e mostramos abaixo para o leitor dicas importantes:

  • Reúna informações sobre a marca;
  • Concentre-se na ação adotada;
  • Foque nas partes mais relevantes;
  • Adeque a mensagem ao meio;
  • Dê ritmo para as histórias;
  • Conte a história;
  • Provoque emoção;
  • Conflito;
  • Tenha continuidade na história. 

Como o próprio nome já explica (contar história), ele pode ter a inspiração em roteiristas e escritores para transmitir uma mensagem inesquecível sobre letreiro luminoso bar.

Os recursos audiovisuais influenciarão em demasia a visão do cliente para que ele seja direcionado a realizar a compra deste produto especificado no exemplo acima.

Explicações dos passos na criação do storytelling

É importante que o leitor desse artigo tenha conhecimento explicativo de como é realizada a criação de um storytelling para maior entendimento na utilização dessa técnica.

Ao reunir informações sobre a marca uma ampla pesquisa deve ser realizada em volta dela para coleta de dados como quando foi fundada, quais eram as visões iniciais, as histórias que marcaram a jornada do negócio e datas importantes.

Com esse conteúdo o storytelling será autêntico e original, fazendo com que pessoas realmente se envolvam no que está sendo contado. Quanto mais consistentes forem as informações, mais elaborado será o storytelling.

Portanto, reunir informações precisas sobre laje nervurada com isopor tornará o storytelling criado muito mais real para que o cliente consiga se envolver de forma precisa na história relatada.

A história narrada no storytelling deve ser dinâmica, mostrando a ação e o devido desenvolvimento. 

Não pode ser somente de um personagem, afinal a empresa é composta de um time e ao se sentirem parte dessa história as pessoas vão querer ouvi-la.

Por isso, é importante deixar claro as motivações das personagens criadas, as ideias, o que foi feito e todas as contribuições dos envolvidos para que se chegasse ao objetivo final.

Desenvolva um storytelling para bancada industrial com tampo de madeira mostrando ao cliente quais foram as ideias utilizadas pelos personagens e tudo o que foi feito durante esse processo.

Foque nas partes mais relevantes porque além de contar histórias atraentes para chamar a atenção da pessoa, é necessário saber o que deve ser dito para a audiência.

Independentemente do modo como será feita a transmissão da mensagem, seja por texto, vídeo ou por áudio, o importante é ser objetivo e focar nas partes primordiais da narrativa.

Mesmo que essa história seja recontada, sempre deve ser feita de uma forma diferente sem ser repetitivo no meio ao ser veiculada. Um conteúdo para blog precisa ser mais detalhado. Ao contrário de um vídeo que precisa ser mais dinâmico e ágil.

Vá direto ao ponto ao contar a história de portão de garagem basculante de alumínio. Porque ser repetitivo, sempre com a mesma mensagem se existe a condição de ser mais dinâmico?

Adequando a mensagem ao meio o storytelling pode valorizar as histórias escritas através de recursos textuais. E, os recursos de edição audiovisual serão primordiais nos materiais em vídeo ou áudio.

Dessa forma o storytelling consegue ser bem mais assertivo e a mensagem transmitida chegará de forma mais natural.

Dê ritmo para as histórias sobre bateria para caminhão 150 amperes para que o conteúdo cative a audiência e faça com que as pessoas se identifiquem com o produto.

Momentos de tensão e reviravoltas são importantes para marcar os momentos e essa ação, obviamente, cria ritmo.

Ao selecionar os mais importantes fatos sobre uma marca, conte, também, os erros ocorridos e a forma como esses caminhos percorreram a jornada da marca do compressor schulz dental e a maneira como o cenário mudou nessa marca.

A humanização da história aproxima o espectador porque as pessoas querem conhecer essa jornada e não somente os resultados. A ideia é aproximar as pessoas da experiência da marca.

Provocar emoção é uma técnica eficiente na criação de um storytelling. É uma maneira de criar conexão com as pessoas e com as marcas, além da conexão humana.

Normalmente as marcas com narrativas direcionadas apenas em vendas têm muito mais dificuldade na obtenção de resultados.

Criar conflito é uma técnica focada para gerar audiência. Porém, ele não pode ser simples senão, não despertará interesse tampouco identificação. As conquistas fáceis não são valorizadas.

Explorar esse ponto ajuda na criação de conexões emocionais e possui grande chance de cativar o espectador.

Crie conflitos para o público que vai em busca do laudo AVCB bombeiros. Explorando a conexão emocional do produto para que aumentem as chances de identificação e interesse.

Dê continuidade a história narrada, ela precisa ter início, meio e fim. Obviamente isso garante a continuidade lógica.

Nessa divisão, o início deverá ter um conflito que sirva de apoio para o desenrolar da história e isso prende a audiência.

Já o meio precisa entreter e desenhar o caminho que vai levar aos resultados. Esses resultados irão fechar a história (o fim) e chamar para a ação.

Esteja sempre atento às matérias sobre comunicação para obter informações e tomar conhecimento de mais técnicas que podem otimizar e impulsionar os resultados obtidos através do storytelling.

Uma dia para saber de como não errar na criação de um storytelling é apostar nas jornadas clássicas. São padrões reconhecíveis e se bem trabalhados chegam ao ponto desejado.

 São exemplos de storytelling com jornadas de histórias clássicas, os seguintes:

  • A jornada do herói;
  • A viagem ou a missão do tipo aventura;
  • A conquista pessoal;
  • Os eventos de um determinado período.

Em qual destes tipos de jornada clássica estaria baseado o storytelling sobre piso intertravado 16 faces? Teria como contar uma história desse produto baseado nessa jornada ou seria cometido um erro?

 Quais são as vantagens do storytelling no marketing digital? 

Uma boa história contada com verdade e utilizando todos os recursos de storytelling conduz o público para uma jornada única.

Os criadores de conteúdo e os profissionais da área precisam pensar na experiência do cliente, assim como uma viagem de onde eles não querem retornar. 

Ao despertar essas emoções, isso gera no público a identificação, fazendo que ele se sinta o personagem principal da história. 

Quando alguém se identifica com uma marca, o primeiro desejo é o de comprar a marca ou produto e fazer parte dessa história. 

E muito mais, quando o storytelling e o marketing digital andam juntos, eles são capazes de fidelizar novos clientes. 

Por essa razão, o storytelling no marketing digital é uma estratégia eficiente porque a emoção gerada pelos anúncios atinge a memória afetiva. Dessa forma as marcas são lembradas e amadas pelas pessoas.

O segredo não é só a informação dentro do storytelling, mas o roteiro utilizado e a narrativa cativante. Uma marca pode não vender apenas o produto, mas a felicidade.

Storytelling é isso: vender uma experiência única

Contar uma história única exige estratégias digitais que possam facilitar a inserção do storytelling dentro do processo de criação, como o marketing de conteúdo.

Com ele o objetivo é permitir a conexão dos clientes com a marca, a essência da empresa em cada narrativa é importante para gerar simpatia. Por isso, cada conteúdo criado deve ser incluído nos valores da marca.

Mesmo que o conteúdo não conte a história propriamente dita, o marketing de conteúdo precisa transformar a experiência do cliente em uma jornada com início, meio e fim.

Com o uso do e-mail marketing, ao ser enviada uma mensagem e ela ser aberta por um cliente, isso faz com ele se sinta incentivado a ler essa mensagem, mas ela precisa conter a assinatura do e-mail.

Quando uma pessoa importante assina esse e-mail, a chance de o destinatário reconhecer essa pessoa é bem maior, e cria uma conexão de confiança para abrir o conteúdo. Se for assinada pelo CEO da empresa, melhor ainda.

Seja com o uso de marketing de conteúdo ou no e-mail marketing o fundamental é que a mensagem seja forte e cause impacto, incentivando o usuário a clicar e executar alguma ação.

As técnicas de CTA (call-to-action) ajudam a gerar leads, muitas empresas usam frases de chamada para ação do tipo “Experimente Grátis” ou “Assine” para encerrarem suas mensagens.

Essa técnica passa para o cliente a sensação de permanecer no enredo que foi contado e continuar fazendo parte da história em apenas um clique (executar uma ação).

Considerações finais

Sendo assim, utilizar o storytelling e as devidas técnicas, para narrar a história do produto ou da marca, leva o cliente a criar uma conexão mais próxima com o que está sendo contado.

É uma ótima opção, não só para fidelizar o cliente, mas também para fazer com que ele se sinta motivado a comprar o produto ou se tornar um verdadeiro apaixonado pela marca. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui