A Polícia pode ouvir o comediante Whindersson Nunes sobre a investigação da morte de jovem que foi vítima de notícia falsa 

Jéssica Vitória Dias Canedo morreu após ser alvo de perseguição virtual; páginas de fofoca sugeriram relação dela com o artista

[Alerta gatilho]: para as pessoas que querem e precisam conversar, o CVV (Centro de Valorização da Vida) oferece apoio emocional e prevenção do suicídio por meio do telefone 188, além das opções chat e email.

A Polícia Civil pode ouvir o depoimento do humorista Whindersson Nunes e do responsável pelo perfil Choquei, Rafael Sousa, na investigação que apura as circunstâncias da morte de Jéssica Vitória, de 22 anos. A jovem mineira morreu após ter o nome envolvido em uma notícia falsa divulgada na internet. A mãe de Jéssica foi a primeira a prestar depoimento, nesta terça-feira (26), em Araguari, a 671 km de Belo Horizonte.

A investigação apura a responsabilidade do perfil Choquei, que tem milhões de seguidores nas redes sociais. O humorista — que teve o nome envolvido na mentira publicada — e o dono do perfil devem ser ouvidos a distância, por videoconferência. A investigação pretende mostrar ainda quem elaborou as conversas falsas, como elas chegaram até a página de fofocas e quem decidiu publicá-las.

“A legislação brasileira atual não tem um crime específico para punir divulgação de notícias falsas. Os crimes que podem ser cometidos são aqueles crimes contra a honra, como calúnia e difamação, já previstos no Código Penal. No caso da Jéssica, como aconteceu suicídio, nós vamos procurar se houve algum induzimento ou instigação, ou auxílio para esse suicídio”, explicou o delegado Felipe Monteiro.

Nesta terça-feira, em uma entrevista exclusiva ao jornalismo da RECORD, a mãe da jovem pediu punição para os responsáveis por produzirem e divulgarem conteúdo mentiroso. “Através de tanta mentira, acabaram com a vida da minha filha”, disse Inês Oliveira.

Entenda o caso

A jovem, de 22 anos, tirou a própria vida depois da divulgação de capturas de tela de uma conversa falsa dela com o humorista Whindersson Nunes, em um perfil de fofocas de celebridades. A página tem mais de 20 milhões de seguidores, e a mentira, publicada na última semana, se espalhou rapidamente. A jovem enfrentava quadro de depressão.

O comediante criticou a exposição de notícias falsas feita por perfis e pediu a criação de uma lei chamada “Jéssica Vitória”. O perfil Choquei emitiu uma nota em que se isenta da responsabilidade pela morte.

Assista à entrevista exclusiva com a mãe da jovem:

anúncios patrocinados
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.