Sebrae: maior parte do faturamento de pequenos negócios vai para empréstimos

Para tentar normalizar o fluxo de caixa das empresas, o Sebrae lança, em parceria com instituições financeiras, a Campanha Nacional de Renegociação de Dívidas

 

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) lançou nesta sexta-feira (3/06) a Campanha Nacional de Renegociação de Dívidas. A ação é parceria com instituições financeiras como Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil, e acontecerá durante um mês. Objetivo é apoiar pequenos negócios que têm parcelas atrasadas de empréstimos.

De acordo com pesquisa do Sebrae, desde meados de 2021, aproximadamente 50% dos microempreendedores individuais e micro e pequenas empresas buscam por alguma modalidade de empréstimo, e 43% conseguem. No entanto, uma vez conseguido o contrato, 59% dos pequenos negócios têm mais de um terço dos custos mensais comprometidos com pagamento de parcela desses empréstimos. Entre as MPEs, o número é de 48%, e no caso dos MEIs sobe para 67%.

“Esse programa vem num momento em que a inadimplência do Fampe (Fundo de Aval do Sebrae) está controlada, então a intenção não é frear a inadimplência, é manter a adimplência. É para favorecer o fluxo de caixa dessas empresas que estão com muito do seu faturamento comprometido com o pagamento de parcelas de empréstimos”, explica Caetano Minchillo, gerente da Unidade de Capitalização e Serviços Financeiros do Sebrae Nacional.

Atualmente, a inadimplência no Fampe está em 3,5% — um ponto percentual abaixo do mercado geral (4,5%). No primeiro, o total emprestado é de R$ 12, 8 bilhões, com R$ 448 milhões vencidos há mais de 90 dias. Já no segundo, o total emprestado é R$ 358,4 bilhões, ao passo que a quantia em atraso chega a R$ 16 bilhões.

A campanha

Com apoio da Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade (Sepec), a expectativa é de que 12 mil empresários sejam beneficiados pela iniciativa, incluindo quem tiver empréstimos com garantia do Fundo de Aval do Sebrae (Fampe). Estão envolvidos Banco do Brasil, Caixa, Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Banco de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e Serasa.

Além desses, também participam as agências estaduais de desenvolvimento e fomento dos estados de São Paulo (Desenvolve SP), Goiás (Goiás Fomento) e Rio de Janeiro (AgeRio); Sociedade de Crédito Direto – ACCrédito e Banco Original.

Ao longo das próximas semanas, serão ministradas palestras aos interessados em renegociar, para incentivar o crédito consciente e garantir a educação financeira dos empresários. É possível conferir os eventos pelo canal oficial do Sebrae no YouTube.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui