Rinomodelação Definitiva no Nariz é Possível? Entenda Tudo Sobre o Procedimento

 É Possível Fazer Uma Rinomodelação Definitiva No Nariz? Entenda Tudo Sobre Esse Procedimento.

O que é a Rinomodelação?

Consiste na técnica de preenchimento nasal que visa corrigir imperfeições do contorno do nariz ou até mesmo melhorar efeitos insatisfatórios de rinoplastias anteriores. Surgiu a opção da rinomodelação, uma técnica menos invasiva para modificar o nariz sem a necessidade de bisturi. O procedimento é feito com a aplicação de preenchedores, como o ácido hialurônico ou PMMA para uma rinomodelação definitiva.

As regiões mais frequentes para aplicação são o dorso do nariz, para disfarçar a giba, (calombo no nariz); a ponta, para melhorar a projeção; e as laterais, para corrigir assimetrias. A técnica é indicada para quem tem assimetrias e imperfeições leves. “O tratamento colabora para melhorar o aspecto da giba óssea (o rechaçado calombo) e pode ser usado, de forma modesta, para levantar a ponta do nariz e realizar a desinversão de columelas invertidas, que são as causas mais comuns de narizes com a ponta para baixo.” explica a cirurgiã dentista especialista em harmonização orofacial e biomédica esteta Dra. Denise Santana.

O procedimento dura, em média, menos de uma hora e o paciente pode retornar às atividades logo após o tratamento. Após um mês é necessário voltar ao consultório para avaliar se há necessidade de retoques para melhora dos resultados. A técnica possui excelentes resultados e pacientes também relatam melhoria na respiração.

Quais insatisfações a rinomodelação corrige?

– Deixa a ponta do nariz mais empinada;
– Disfarça a giba nasal (calombo em cima do nariz);
– Corrige assimetrias;
– Melhora rinoplastias com resultados insatisfatórios.

“Quando for realizar o procedimento, escolha um profissional com expertise em estruturas faciais. É fundamental que o procedimento seja feito por um especialista que saiba lidar com a área, que é repleta de estruturas nobres como nervos e vasos.” ressalta a especialista. “É importante verificar a confiança do profissional e a capacidade para a realização do procedimento, consultando o histórico e a experiência com técnicas que utilizam o ácido hialurônico ou o PMMA.” completa a Dra. Denise Santana.

Quais os materiais que podem ser usados para o preenchimento na rinomodelação?

Substâncias absorvíveis:
– Ácido hialurônico;
– Hidroxiapatita de cálcio.

Substâncias não absorvíveis:
– PMMA.

Diferenças entre o Ácido Hialurônico e o PMMA:

O ácido hialurônico é uma substância produzida naturalmente pelo organismo e que tem uma produção reduzida com o avançar da idade. A aplicação de ácido hialurônico é extremamente segura, sendo utilizada também nas técnicas de preenchimento facial. A substância será absorvida pelo organismo no decorrer de 6 meses à 1 ano e meio, sendo necessário a reaplicação.

O PMMA (polimetilmetacrilato), da o efeito permanente na rinomodelação, foi testado com sucesso na década de 90. Desde então, sua fórmula evoluiu no decorrer do tempo e já estamos na quarta geração do PMMA com uma fórmula muito mais avançada, eficaz e segura. A literatura descreve que um efeito permanente só pode ser alcançado com substâncias sintéticas não absorvíveis.

Apenas indústrias farmacêuticas com o rigoroso controle da ANVISA são autorizadas a fabricar PMMA no Brasil. A medida aumentou muito a segurança do PMMA, reduzindo drasticamente infecções e granulomas que existiam no passado.

De acordo com o posicionamento da ANVISA, os produtos registrados foram avaliados quanto a segurança e eficácia estando aptos para o uso proposto de acordo com as recomendações do fabricante, ou seja, o PMMA registrado pela ANVISA apresenta segurança e eficácia nos resultados.

É de extrema importância nunca confundir um produto registrado pela ANVISA, como é o PMMA com o que não tem registro e nem pode ser utilizado, como por exemplo o silicone industrial.

Existem riscos na rinomodelação?
Como qualquer procedimento, a rinomodelação não está isenta de complicações. Entre elas, a infecção é a mais temida, a oclusão de vasos com a necrose de tecidos. “Devido a isso vem a extrema importância de realizar o procedimento com um profissional capacitado, com resultados comprovados e produtos aprovados pela ANVISA para que não ocorra complicações” alerta a especialista em HOF Dra. Denise Santana.

Mais Sobre Denise Santana:
CROSP – 84.539
Expertise em harmonização facial.
Graduada em odontologia (USP) e biomedicina estética.
Especialista em implantodontia.
Harmonização facial us Marc Institute EUA.

anuncio patrocinado
Anunciando...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui